Últimas

Em Brasília, Wilson Lima discute cooperação e investimentos com representantes do governo alemão

O governador Wilson Lima esteve reunido nesta quinta-feira (30/09), em Brasília, com o embaixador do governo alemão, Heiko Thoms, e demais representantes do país europeu. Entre as pautas discutidas, a cooperação para o combate ao desmatamento no Amazonas e investimentos em áreas de interesse do Estado. O encontro foi na Embaixada da Alemanha.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Participaram da reunião os membros do governo alemão: a conselheira técnica, Petra Schmidt, o ministro conselheiro de Economia, Holger Rapior, o conselheiro para Temas Agrícolas, Ansgar Aschfalk, e o conselheiro para Assuntos Políticos, Hans-Ulrich von Schroeter.

No encontro, Wilson Lima ressaltou a importância do Cadastro Ambiental Rural (CAR) para o desenvolvimento de políticas sustentáveis. O registro público eletrônico nacional é fundamental para que se tenha uma base de dados confiável e segura que facilite ações de controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico e, ainda, para o combate ao desmatamento.

O CAR é obrigatório para todos os imóveis rurais e tem a finalidade de integrar as informações ambientais das propriedades e posses rurais referentes à situação das Áreas de Preservação Permanente (APP), das áreas de Reserva Legal, das florestas e dos remanescentes de vegetação nativa, das Áreas de Uso Restrito e das áreas consolidadas.

O secretário de Estado do Meio Ambiente, Eduardo Taveira, apresentou, durante o encontro, as ações de sustentabilidade ambiental desenvolvidas pelo Governo do Amazonas e destacou que 97% da floresta no estado segue preservada.

“A relação que a gente desenvolve com eles vai além de uma relação de financiamento de comando e controle. Os alemães têm uma preocupação muito grande com a agenda de bioeconomia, uma agenda de desenvolvimento sustentável, e isso está totalmente alinhado com a agenda e a política ambiental e de desenvolvimento sustentável do governador Wilson Lima para a nossa região”, disse Taveira após o encontro.

KfW - Ainda na capital federal, o governador também cumpriu agenda oficial com Martin Schroder, diretor do Banco Alemão de Desenvolvimento - KfW. “As nossas reuniões dizem respeito a investimentos da Alemanha na questão ambiental, combate ao desmatamento, queimadas. Foi fundamental o investimento de um programa que a gente já tem alinhado com esse banco alemão para o combate e o monitoramento ali no sul do Amazonas. Isso foi fundamental principalmente neste momento em que foram intensas essas atividades ali naquela região”, disse.

O Amazonas conta com o aporte de R$ 11,5 milhões do KfW, fruto de um contrato firmado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema). Além das ações de combate ao desmatamento, o Estado visa aplicar os recursos para ações de desenvolvimento sustentável, por meio do incentivo ao uso de sistemas produtivos mais sustentáveis, baseados nos princípios da agroecologia. Para tanto, o projeto prevê a implantação de unidades demonstrativas de roçado sem fogo, em áreas de produção familiar de moradores das áreas protegidas.

Novos projetos - O governador apresentou, ao diretor do KfW, propostas de novos investimentos no Amazonas, especialmente em cadeias produtivas como a do açaí e do pirarucu.

“Nós temos que agregar valor a essas cadeias. A cadeia do açaí é uma cadeia importante, mas a gente precisa produzir em escala e também trabalhar nos subprodutos para que a gente possa gerar mais emprego e mais renda. Tem a cadeia do pirarucu, enfim, tem uma série de produtos que nós precisamos ampliar e diversificar essas atividades para que a gente possa gerar mais oportunidades para a nossa população e, no momento em que eu tenho mais geração de emprego, mais geração de renda, a pressão sob a floresta diminui”, destacou Wilson Lima.

Também estiveram na pauta da reunião, cooperação para a bioeconomia, comando e controle, saneamento básico e uma solução para os lixões no interior do estado, além de projetos para levar energia elétrica a comunidades isoladas.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.