Últimas

Governo do Amazonas atende mais de 300 idosos em ação do CECF do Mutirão, em Manaus

Negociação de contas em atraso com a Águas de Manaus, inclusão dos idosos aposentados na tarifa social de energia elétrica e de água, emissão da Carteira do Idoso, atendimento clínico, coleta de preventivo, além de atividades de embelezamento e de massagem fizeram parte do pacote de serviços oferecidos aos envelhecentes e idosos que participaram, nesta sexta-feira (22/10), da Ação Social de Cidadania promovida pelo Governo do Estado, no Centro Estadual de Convivência da Família Teonízia Lobo, no Mutirão, entre as zonas norte e leste de Manaus.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

Administrado pela Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), o CECF realizou mais de 300 atendimentos, dos quais 60 voltados para coleta de preventivos feitos pelos profissionais da UBS Arthur Virgílio Filho, no Mutirão, que participaram da ação realizando também teste de glicemia e aferição de pressão arterial.

A Ação Social de Cidadania no Teonízia Lobo propiciou ainda aos presentes a emissão da Carteira do Idoso, cadastramento no CadÚnico, atividade físicas proporcionadas pela Fundação Amazonas de Alto Rendimento (Faar); atendimento com clínico geral pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) e atividades de massagem e aromaterapia, bem como, corte de cabelo, esmaltação e limpeza de pele pelo Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam).

Rotina diferenciada - Na avaliação da coordenadora do Projeto Rede de Proteção da Seas, Ítala Rodrigues, a ação do Centro de Convivência do Mutirão foi um sucesso absoluto. “O centro está proporcionando um dia diferente, em que o idoso saiu de casa com intuito de reencontrar amigos, de matar a saudade da convivência entre eles, sentindo que o retorno das atividades oferecidas para esse segmento está próximo”, disse.

Segundo Ítala Rodrigues, os idosos no cenário pandêmico, por fazerem parte de um grupo de alto risco de contágio e agravamento dos sintomas da Covid-19, precisaram ser afastados do convívio social, e com isso sofreram muito com o isolamento, com o distanciamento dos amigos e afastamento social. “Hoje estão felizes de retornarem no centro, pois, muitos consideram esse espaço a extensão das suas casas”.

Nas graças do povo - Além do teste de glicemia e aferição da pressão arterial, Maria das Dores de Souza, 69, fez a coleta do material do exame preventivo do colo do útero, cortou o cabelo e ainda foi contemplada com mudas de plantas frutíferas doadas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas). “Me sinto privilegiada de poder fazer vários serviços no Teonízia Lobo. local que frequento há vários anos e tenho boas amizades”, afirmou.

Parcelamento de débito – A dona de casa Terezinha Dantas da Silva, 76, que está com a água de sua residência cortada, por conta de débitos de R$ 1,8 mil com a Águas de Manaus, conseguiu reduzir o valor para R$ R$ 1,2 mil. Na renegociação com a companhia, ela se comprometeu em pagar a taxa de R$ 50 e parcelar a dívida em 46 meses no valor de R$ 25 por mês. “Tirei um peso das costas”, admitiu.

Na Ação Social de Cidadania, a companhia de água ofereceu descontos de até 80% sobre o valor bruto da dívida, beneficiando, principalmente, os débitos antigos. Com isso, a aposentada Olinda Lopes, 80, cuja dívida com a empresa chega a R$ 10 mil, com o parcelamento a pendência caiu para R$ 2,6 mil.

Encaminhamentos - Para o diretor do CECF do Mutirão, Hefrânio Maia, a ação organizada pelo Governo do Estado por meio da Seas e parceiros, tem o objetivo de facilitar a vida da comunidade, principalmente aquelas situações que normalmente deixam as pessoas sem saber o que fazer. “Aqui no centro procuramos, ao máximo, encontrar solução para resolução, ou então encaminhar para quem pode resolver”, disse.

O dirigente enfatizou ainda que a secretária da Seas, Alessandra Campelo, pediu prioridade total aos idosos para resolução de suas dificuldades e que a ação fosse organizada com a segurança, exigida no protocolo da Covid-19. “Solicitamos dos envelhecentes (a partir dos 50 anos) e idosos a apresentação da carteirinha de vacinação, com as duas doses efetivadas”, mencionou.

Empreendedorismo - Outra ação realizada foi a inclusão do idoso no mercado de trabalho por meio do empreendedorismo. O serviço foi realizado pela Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), que fez um levantamento dos idosos que têm pequenos negócios, necessitando de fomento, visando a expansão dos mesmos. Essas pessoas vão receber assessoria técnica e serão encaminhadas para uma linha de financiamento compatível com seu negócio, no caso o projeto “Idoso Empreendedor”.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.