Últimas

Governo do Amazonas conclui seminário de apresentação de resultados do Prosamim 3

Histórias de vidas que foram transformadas, relatos sobre as melhorias ambientais e urbanísticas, além da expectativa pela ampliação para novas áreas marcaram o Seminário de Encerramento da fase 3 do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim). O evento, realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), ocorreu no Centro de Convenções Vasco Vasques, na quarta e quinta-feira (06 e 07/10).

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O seminário, que cumpre cláusula contratual com o BID, tem como objetivo principal avaliar os resultados e práticas adotadas no desenvolvimento do programa. Estiveram presentes autoridades estaduais e municipais, consultores do BID, beneficiários da fase 3 e moradores de áreas de intervenção do novo Programa Social e Ambiental de Manaus e do Interior (Prosamin+).

O Prosamim 3 proporcionou o reassentamento de quase 29 mil pessoas dos igarapés do 40, Mestre Chico e São Raimundo, 2 mil delas contempladas com novas unidades habitacionais próximas de suas antigas moradias, nos Parques Residenciais São Raimundo e Mestre Chico 2.

“Dentro do governo do governador Wilson Lima, nós aumentamos em quase 40% a participação pari passu de investimento no programa com o BID. Nós conseguimos executar obras e metas que foram prometidas no passado, no Prosamim 1 e 2; mas que não tinham sido cumpridas em governos anteriores e, desta vez, nós estamos cumprindo, que são obras oriundas daquela época”, destacou Marcellus Campêlo, coordenador executivo da UGPE.

Além da consolidação dos resultados do Prosamim 3, o conceito do Prosamin+ também foi apresentado aos consultores do BID, durante o encerramento do seminário.

O consultor do BID, Rodrigo Speziali, ressaltou o êxito do programa na melhoria de vida de milhares de pessoas. “O Prosamim, hoje, é uma referência para o Brasil e para o BID. O programa conseguiu implementar, com sucesso, a gestão integrada de obras, meio ambiente e social”, afirmou Speziali.

Transformação de vida – De acordo com a subcoordenadora Social da UGPE, Viviane Dutra, o seminário de encerramento tem um significado especial para as famílias envolvidas.

“É nesse momento que a gente se volta à sociedade e fecha esse processo, explicando para ela todos os resultados alcançados. Para as famílias é muito significativo, porque a gente já está com cinco anos de obras entregues, de um processo de reassentamento em fase de conclusão, já fechando metodologias de sustentabilidade. Então é o momento de a gente mostrar o que foi feito e, também, ouvir como eles se sentiram em relação a isso”, detalhou Viviane.

A ex-moradora do Igapó da Glória, Patrícia Lima, que hoje mora no Residencial São Raimundo, construído na terceira fase do programa, ressalta que a remoção da área alagadiça foi a melhor coisa que aconteceu na vida dela e da família. “Ir para um ambiente em que temos segurança, sem os perigos da enchente, foi maravilhoso”, declarou Patrícia.

A opinião é compartilhada por Antônio Vieira Neto, morador do bairro São Raimundo. “O Prosamim representa tudo para o bairro. O programa trouxe dignidade, melhorias sociais para nosso bairro e para as vidas das pessoas que viviam em áreas alagadiças”, relatou.

Resultados inéditos – A terceira fase do Prosamim alcançou feitos inéditos através de fortalecimentos institucionais e acordos de cooperação técnica com entidades municipais, estaduais e federais. Assim, foi possível realizar a execução, supervisão e testes de obras e equipamentos junto à Prefeitura, para garantir o repasse, operação e manutenção adequada das áreas e equipamentos construídos em todas as etapas do programa.

O setor institucional da UGPE garantiu o repasse de 33 obras ao município, contemplando tanto as da terceira fase, como também repasses pendentes de outras etapas do programa. Além disso, foi firmada cooperação técnica na elaboração, execução e testes nas obras do sistema de esgotamento sanitário do São Raimundo, que incluem a maior Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da região Norte, uma das mais modernas do país.

“Foi uma meta histórica e muito importante para o saneamento de Manaus”, ressaltou Marcellus Campêlo, sobre a ETE do São Raimundo.

A cooperação técnica com a Companhia de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Ciama), garantiu economia de recursos públicos na supervisão das obras da fase 3 do Prosamim.

O programa realizou, ainda, a execução de obras remanescentes das fases 1 e 2 do Prosamim, localizadas nos igarapés do 40 e do Mestre Chico. No Igarapé do 40, a obra remanescente do Prosamim 2 prevê uma via interligando o Distrito Industrial à área central da cidade, através da ligação da avenida Silves à Manaus Moderna. A intervenção nesse trecho vai reassentar cerca de 5 mil pessoas de áreas alagadiças.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.