Últimas

Governo do Amazonas conclui revitalização do sistema de proteção e sinalização náutica da Ponte Jornalista Phelippe Daou

O Governo do Amazonas concluiu a revitalização do Sistema de Proteção e Sinalização Náutica da Ponte Jornalista Phelippe Daou. As obras foram realizadas pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Região Metropolitana de Manaus (Seinfra) para prevenir acidentes que coloquem a estrutura em risco. A ponte completou 10 anos no último dia 24 de outubro.


O secretário de Estado de Infraestrutura, Carlos Henrique Lima, destacou a importância da nova sinalização náutica. “É um sistema moderno e de grande importância. Essa nova sinalização evita colisões de embarcações com os pilares da ponte e proporciona segurança no transporte de mercadorias e de passageiros nas proximidades da estrutura”, explicou.

Com investimento de R$ 6.437.309,08, a obra atende todas as normas internacionais de navegação e da Marinha do Brasil.

Mudanças – O sistema dispõe de um conjunto de sinais náuticos visuais fixos ou flutuantes, com 164 placas de sinalização, sendo 126 placas de sinalização dos pilares da ponte e 12 placas sinalizando os bordos de passagem de canal de navegação.

Placas para sinalização da localização do radar, 18 placas indicando os melhores pontos de passagem e seis placas sinalizando a altura da ponte também compõem o conjunto da obra.

A ponte conta com 12 flutuantes para amortecer possíveis impactos, absorver energia cinética dos navios e evitar a colisão direta com os pilares.

Esses flutuantes receberam nova pintura naval, revitalização dos sistemas hidráulicos de movimentação das âncoras, sistema elétrico de controle de posicionamento e sinalização noturna.

Engenharia moderna – Para o engenheiro eletricista da Seinfra, Francis Gama, além de prevenir acidentes, a reforma contribui para evitar interrupções tanto no tráfego terrestre quanto no tráfego fluvial.

“O objetivo principal é não deixar que ocorra nenhum tipo de acidente nos pilares, principalmente se houver algum sinistro em balsas e embarcações desgovernadas. Para isso, nós temos uma sinalização náutica que ocorreu em todos os pilares e também a reforma e adequação das suas defensas que visam a segurança e a proteção desses pilares”, explica o engenheiro.

Estrutura – Com 3,6 quilômetros de extensão, a Ponte Jornalista Phelippe Daou, também conhecida como Ponte Rio Negro, interliga a capital ao município de Iranduba. Atualmente, é considerada a maior ponte estaiada (ponte suspensa por cabos) do Brasil.

FOTOS: Lucas Silva/Secom

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.