Últimas

Instalação de armadilhas contra Aedes aegypti segue em São Gabriel da Cachoeira

O estudo do Ministério da Saúde para verificar a resistência do mosquito Aedes aegypti segue em São Gabriel da Cachoeira (a 852 quilômetros de Manaus) neste mês de outubro. A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde do município, está na fase de instalação das ovitrampas (armadilhas).

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O estudo é uma parceria com o Ministério da Saúde e ocorre em todo o país. No Amazonas, o estudo com as ovitrampas ocorre em Manaus e também deve ocorrer em Tabatinga (a 1.108 quilômetros de Manaus) em parceria com as secretarias municipais de saúde.

O cronograma de ações inclui a instalação das armadilhas, a troca das palhetas com ovos de fêmeas do mosquito e, ainda, o envio de amostras para análise no laboratório de referência nacional da Fundação Oswaldo Cruz no Rio de Janeiro (Fiocruz-RJ).

A diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim, explica que a resistência avaliada do mosquito aos inseticidas é fundamental nas ações de enfrentamento às arboviroses, como dengue, zika e chikungunya. “Essa resistência é avaliada em todo o país e vai traçar um panorama de quais os próximos passos quando o assunto é enfrentamento ao Aedes aegypti”, destaca.

A subgerente de Entomomologia do Departamento de Vigilância Ambiental (DVA/FVS-RCP), Érica Chagas, foi uma das técnicas que estiveram em São Gabriel da Cachoeira, na sexta-feira (1º/10). “Estivemos na primeira fase do estudo, que é a implantação das ovitrampas no município. A Vigilância em Saúde da cidade vai continuar as ações de troca de palhetas nos próximos dias”, afirma Érica.

Capital - Em Manaus, foram instaladas 300 ovitrampas nos 63 bairros de Manaus. As armadilhas são instaladas em regiões já mapeadas pelo Ministério da Saúde. É explicada a importância para os moradores e instalação das ovitrampas nas moradias de quem aceita.

Referência – A FVS-RCP é responsável pela Vigilância em Saúde do Amazonas, que inclui a prevenção de doenças por meio da Subgerência de Entomologia do Departamento de Vigilância Ambiental (SGENTO/DVA/FVS-RCP), que atua na vigilância de doenças por vetores, como malária, dengue, chikungunya, zika, febre amarela, leishmaniose tegumentar americana e doença de Chagas.

A instituição funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na avenida Torquato Tapajós, 4.010, ColônZa Santo Antônio, Manaus. Contato telefônico da FVS-RCP (92) 2129-2500 e 2129-2502.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.