Últimas

Investimentos do Governo do Estado na Fundação Adriano Jorge facilitam cirurgias e reabilitação de pacientes

Com a realização de procedimentos cirúrgicos na Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), por meio do projeto Opera+, ligado ao programa Saúde Amazonas, o Governo do Estado tem executado investimentos para facilitar e tornar a recuperação do paciente ainda mais rápida. Melhorias no parque de imagens, com aquisição de raio-X digital, e a ampliação de atendimentos em fisioterapia funcionam como reforço para diversos serviços em cirurgia na unidade de saúde.


Em visita às instalações do FHAJ, o governador Wilson Lima acompanhou, nesta terça-feira (26/10), as ações do Opera+, que tem como meta a intensificação de cirurgias gerais de pedra na vesícula até sexta-feira (29/10), reduzindo o tempo de espera dos pacientes regulados pela Central Unificada de Regulação e Agendamento de Consultas e Exames (Cura). Estão sendo atendidos 60 pacientes que tiveram a cirurgia eletiva adiada por conta da pandemia de Covid-19.

Conforme o diretor da FHAJ, Ayllon Menezes, com o apoio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), a unidade alcançou a marca de mais de 450 cirurgias por mês nas mais diversas especialidades, incluindo hérnia, otorrinolaringológicas, ortopédicas e urológicas. Segundo ele, a estrutura renovada resulta em benefícios para a população.

“Agora temos uma estrutura de parque de imagens mais adequada, com raio-X digital, por meio do qual, em tempo real, o médico consegue acompanhar o quadro do paciente e desenvolver uma cirurgia mais precisa, gerando uma recuperação mais rápida. Nós pudemos melhorar a estrutura, oferecendo um atendimento de qualidade por meio do que o Estado ofereceu para a unidade, diminuindo o tempo de internação e abreviando a recuperação do paciente”.

Maria Irene Almeida, de 55 anos, é irmã de Antônia Almeida, paciente que passou por cirurgia de colecistectomia na Fundação Adriano Jorge. Antônia aguardava pelo procedimento há quatro anos e finalmente recebeu o atendimento para retirada de pedra na vesícula.

“Antes ela ficava triste, desmaiava, corria atrás num canto e em outro, não conseguia. Fiquei feliz (por ela ter conseguido realizar o procedimento), graças a Deus. Deus abriu as portas e ela conseguiu. Também graças a Deus houve essa oportunidade para ela, também porque hospital, não é qualquer um não, e esse aqui é o melhor de todos. Estou feliz por isso”.

Fisioterapia – O Governo do Amazonas também aumentou a quantidade de atendimento para fisioterapia, atendimento importante no processo de recuperação e que diminui o tempo de permanência na internação. Os procedimentos diários aumentaram de 100 para 150. Entre os procedimentos que a unidade oferece estão a radioatividade e piscina aquecida.

“Agora mais pessoas são assistidas, a gente consegue dar vazão a essa fila, atender o paciente do Adriano Jorge e também do Sistema Regulador, que precisa, após a cirurgia, de acompanhamento fisioterápico. Temos a terapia convencional e também temos uma piscina aquecida, o paciente consegue fazer o tratamento dele, também abreviando o tempo de internação e de recuperação”, destacou Ayllon Menezes.

Para a dona de casa Sansuelen Araújo, 36, o sentimento é de felicidade. A filha, Susielen Carvalho, de apenas 13 anos, está em processo de reabilitação há dois meses na Fundação Adriano Jorge, depois de um procedimento cirúrgico que deixou como sequelas a perda dos movimentos. Com a fisioterapia, ela percebe a evolução constante da adolescente.

"Estou achando ótimo pelo fato de ela ter chegado aqui na cadeira de rodas, não estava fazendo nada, e com esse tratamento que ela está tendo agora, praticamente há dois meses, ela já está conseguindo andar sozinha, mexer as pernas, coisas que ela não conseguia fazer”.

Rute – Na visita do governador ao FHAJ, foi inaugurada, nesta terça-feira (26/10), a sala da Rede Universitária de Telemedicina (Rute). A Rute é um projeto coordenado pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e integra o Programa de Telessaúde Brasil Redes. Com as inaugurações, a Rute passará a ter 82 núcleos em plena operação, localizados em hospitais universitários e de ensino de todo o Brasil.

Atualmente, o projeto tem 56 Grupos de Interesse Especial em várias especialidades e subespecialidades da saúde, em plena operação, com 600 sessões por ano de vídeo e webconferências. Isso representa uma média diária de duas a três sessões científicas, com a participação de 300 instituições, inclusive algumas da América Latina.

Opera+ – Com o projeto, o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), passou a ofertar, no Hospital Delphina Aziz, a partir de setembro, 1.295 cirurgias a mais por mês para pacientes da rede estadual de saúde. A meta da iniciativa é alcançar, nos meses seguintes, 3.169 cirurgias/mês em Manaus, utilizando também outras unidades da rede estadual. O projeto prevê, ainda, a oferta de cirurgias na rede de saúde do interior do estado.

Inserido nas ações do projeto Opera+, o Hospital Infantil Dr. Fajardo intensificou as cirurgias pediátricas entre os dias 18 e 22 deste mês, realizando 112 procedimentos em 88 crianças no período. As cirurgias ofertadas foram para herniorrafias inguinais e umbilicais, fimoses e lises de aderência prepucial, hidrocelectomias, varicocelectomias, frenotomias linguais, lise de sinéquia vulvar, e exéreses cutâneas (apêndice pré-auricular, dedos extranumerários não articulados etc.).

FOTOS: Herick Pereira/Secom

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.