Últimas

LATAM Brasil segue confiante na retomada do setor e caminha para crescimento em 2022

A LATAM Airlines Brasil segue confiante na retomada do mercado aéreo doméstico e na sua alta competitividade e eficiência adquiridas no processo de Chapter 11.


Os principais resultados dessa eficiência foram atestados recentemente com três grandes reconhecimentos: melhor companhia aérea da América do Sul pela Skytrax World Airline Awards; líder em market share no mercado doméstico brasileiro, segundo a ANAC, com 35,3%, e por fim, empresa mais pontual do mundo desde

2018, segundo os principais rankings mundiais de On-Time Performance (Cirium e OAG).

Desde maio, a companhia segue numa crescente retomada de suas operações à medida em que o processo de vacinação contra a Covid-19 avança e a demanda por viagens começa a ser mais significativa (confira os detalhes dessa retomada abaixo). Hoje, já está com mais de 82% de sua capacidade de oferta de assentos retomada em comparação com 2019 (período pré-pandemia) e pretende fechar 2021 perto dos 100%. A média da taxa de ocupação em seus voos está em constante crescimento, sendo atualmente de 81,3%.

Com um cenário mais otimista, operação mais eficiente e números cada vez mais positivos, a companhia está indo além da retomada e caminha para uma nova fase: a de crescimento.

Por isso, decidiu abrir operações para novos destinos nacionais no primeiro trimestre de 2022 e reforçar a sua presença no mercado doméstico. São eles:

Presidente Prudente, Bauru, Juiz de Fora, Cascavel, Caxias do Sul e Sinop. "Durante a pandemia, conseguimos atingir um patamar de competitividade que nunca tivemos na última década, e isto possibilita a abertura de novas rotas que antes podiam não ser sustentáveis financeiramente'', afirma Jerome Cadier, CEO da LATAM Brasil. “O passageiro brasileiro precisa de mais opções para voar”, finaliza.

Com a nova onda de investimento da LATAM no Brasil, a companhia ampliará em quase 30% a quantidade de aeroportos atendidos no País na comparação com 2019, passando de 44 para 55 até o primeiro trimestre de 2022. Lembrando que, com as inaugurações já realizadas ou confirmadas para este ano de Comandatuba, Jericoacoara, Juazeiro do Norte, Petrolina e Vitória da Conquista, já serão 49 destinos nacionais alcançados até o final de 2021.

Ao todo, os investimentos estão permitindo à LATAM inaugurar 33 novas rotas entre janeiro e março de 2022, principalmente a partir dos seus hubs de Guarulhos e Brasília, e de “cidades foco” como Curitiba e Fortaleza. Atualmente, a empresa opera 101 rotas no Brasil e, até março de 2022, terá 134.

Os incrementos da LATAM asseguram mais opções aos passageiros brasileiros porque incluem novas rotas ainda não operadas por nenhuma companhia aérea no País e/ou eventualmente somente por uma empresa. Sem contar a geração de empregos diretos e indiretos que a empresa irá fomentar. Até o final de 2021, a LATAM Brasil irá admitir cerca de 2 mil pessoas, entre tripulantes, agentes de aeroportos e equipe de manutenção.

Em breve, a companhia anunciará mais detalhes sobre a operação, início das vendas e data de inauguração de cada um dos seus novos destinos.
Destaques do crescimento da LATAM no Brasil

● O aeroporto de São Paulo/Guarulhos será o ponto de partida dos voos diretos da LATAM para 5 novos destinos da companhia (Presidente Prudente, Cascavel, Caxias do Sul, Juiz de Fora e Bauru). O aeroporto, vale lembrar, também será o ponto de partida de voos diretos para outros 4 destinos que a

LATAM vai inaugurar ainda este ano: Juazeiro do Norte, Jericoacoara, Petrolina e Vitória da Conquista. Ao todo, até o primeiro trimestre de 2022, a

LATAM chegará diretamente a 48 destinos a partir de Guarulhos, superando os 35 que operava antes da pandemia.

● O aeroporto de Recife, conforme já anunciado, em 8 de novembro deste ano, a LATAM também vai inaugurar em Pernambuco as suas operações em

Petrolina, com 5 voos diretos por semana a partir de São Paulo/Guarulhos.

● O aeroporto de Brasília será o ponto de partida do voo direto da LATAM para um dos novos destinos da companhia (Sinop), e ganhará voos diretos para mais 5 destinos já existentes na malha aérea da empresa: Porto Seguro, Uberlândia, Foz do Iguaçu, Navegantes e Palmas. Ao todo, até o primeiro trimestre de 2022, a LATAM chegará diretamente a 36 destinos a partir de

Brasília, superando os 32 de antes da pandemia.

● O aeroporto de Curitiba ganhará ainda mais relevância na operação da LATAM na região Sul com voos diretos para mais 7 destinos já existentes na malha aérea da empresa: Porto Alegre, Belo Horizonte/Confins, Rio de Janeiro/Santos Dumont, Foz do Iguaçu, Maringá, Londrina e Fortaleza. Ao todo, até o primeiro trimestre de 2022, a LATAM chegará diretamente a 10 destinos a partir de Curitiba, superando os 3 que opera atualmente.

● O aeroporto de Fortaleza ganhará ainda mais relevância na operação da LATAM com voos diretos para mais 8 destinos já existentes na malha aérea da empresa: Curitiba, Vitória, Salvador, Recife, Belo Horizonte/Confins, Maceió, São Luís e Natal. Ao todo, até o primeiro trimestre de 2022, a LATAM chegará diretamente ou com escala a 17 destinos domésticos a partir de

Fortaleza, superando os 11 de antes da pandemia.

● Até o primeiro trimestre de 2022, a LATAM também vai inaugurar voos diretos do Rio de Janeiro/Santos Dumont para Florianópolis e Goiânia, além de voos diretos de Belo Horizonte/Confins para Curitiba e Vitória.
A retomada da LATAM no Brasil

Nos últimos meses, a LATAM vem apostando na melhoria do setor aéreo e iniciou um processo de retomada gradual. Confira abaixo as principais movimentações recentes da companhia nesse sentido:

A. Malha aérea: A LATAM já retomou 82% da sua oferta de assentos no mercado doméstico brasileiro em comparação com 2019 (período anterior à pandemia) e deve atingir os 87% ainda em novembro. Do Brasil para o exterior, já retomou para 15 destinos internacionais (antes da pandemia eram 26), incluindo Santiago, Lima, Madri, Frankfurt, Lisboa, Assunção, Montevidéu, Cidade do México, Miami, Nova York, Buenos Aires, Cancún, Paris, Bogotá e Londres.

B. Frota de aeronaves: a LATAM será a primeira companhia a operar o Boeing 787 Dreamliner no Brasil em 2021, concentrando sua frota para viagens internacionais de longa distância na família da fabricante norte-americana e em viagens domésticas na família Airbus.

Em agosto, o grupo fez um acordo com a Airbus para a compra de 28 novas aeronaves, que serão somados aos 42 narrow body (aeronaves com um corredor) já acertados, como parte do plano de modernização e eficiência da sua frota para os próximos anos. Esse pedido, que totaliza 70 aeronaves, mantém a frota do grupo LATAM como a maior da América Latina, com maior alcance e capacidade.

A integração de aeronaves da família A320neo implica em motores mais eficientes, melhorias aerodinâmicas e as mais recentes tecnologias que proporcionam 20% de mais eficiência no consumo de combustível e, portanto, menor emissão de CO2, além de uma redução de 50% nas emissões de óxido de nitrogênio e de 50% em poluição sonora.

C. Pessoas: Ao todo, 2 mil pessoas devem ser contratadas ao longo de 2021 em todo Brasil. Dessas, aproximadamente 1 mil são agentes de aeroportos.
Investimentos

Destacam-se aqui três grandes iniciativas da LATAM alinhadas ao movimento de retomada do setor aéreo:

A. Retrofit: até setembro de 2022, serão reformuladas as cabines de 30 aeronaves Airbus A320 e A321 da frota da LATAM Brasil, além de mais 44 aviões do mesmo modelo pertencentes às frotas das demais afiliadas do Grupo LATAM. Esse processo, chamado de retrofit, é o maior investimento da história do Grupo - cerca de US$ 400 milhões - sendo metade deste valor destinado especialmente para a operação da LATAM Brasil.

B. Inovação Tecnológica: projeto está em sua segunda fase, com o lançamento de uma funcionalidade exclusiva, o LATAM Wallet, e uma nova e única experiência para o LATAM Pass, o programa de fidelização da companhia. A nova experiência digital, lançada em fevereiro, focou sua primeira fase em quatro pilares: Novo fluxo de compra no site; Conta com perfil com todas as informações do cliente em um só lugar; Notificações personalizadas; e Check-in Automático.

C. Sustentabilidade: em maio, o Grupo LATAM assumiu compromissos com a sustentabilidade em quatro grandes áreas: Gestão Ambiental, Mudanças Climáticas, Economia Circular e Valor Compartilhado. Neste último pilar, se concentram as ações sociais, principalmente as do Avião Solidário, que no Brasil, já distribuiu de forma gratuita mais de 132 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19.
LATAM e sua presença regional

A) BAHIA: Opera em quatro cidades com voos para Comandatuba, Salvador,

Ilhéus e Porto Seguro. A partir de dezembro, entra o quinto destino: Vitória da Conquista. A companhia já restabeleceu mais de 90% de sua oferta de assentos para o Estado. O Avião Solidário levou para a Bahia, desde o início da pandemia de forma gratuita, cerca de 18 milhões de doses contra a

Covid-19.

B) MINAS GERAIS: Opera hoje com voos para duas cidades: Confins e Uberlândia. A companhia já restabeleceu 55% de sua oferta de assentos para o Estado e se prepara para inaugurar mais um novo destino no primeiro trimestre de 2022: Juiz de Fora. O Avião Solidário levou para Minas Gerais, desde o início da pandemia de forma gratuita, mais de 7 milhões de doses contra a Covid-19.

C) PARÁ: Com voos para Belém, Marabá e Santarém, a companhia já restabeleceu 72% de sua oferta de assentos para o Estado. O Avião Solidário levou para o Pará, desde o início da pandemia de forma gratuita, mais de 9 milhões de doses contra a Covid-19.

D) RIO GRANDE DO NORTE: Com voos para Brasília, Fortaleza, São Paulo/Congonhas, São Paulo/Guarulhos e Rio de Janeiro/Galeão, a empresa já restabeleceu 92% de sua oferta de assentos para o Estado. Desde o início da pandemia, o Avião Solidário foi responsável em transportar 2 milhões de doses contra a Covid-19, gratuitamente.

E) MATO GROSSO DO SUL: Com voos para Brasília, São Paulo/Congonhas e São Paulo/Guarulhos, a LATAM Brasil já restabeleceu 71% de sua oferta de assentos para o Estado. Durante a pandemia, o Programa Avião Solidário transportou 2 milhões de doses contra a Covid-19, de forma gratuita.

F) AMAZONAS: Com voos para Belém, Brasília, Fortaleza, São

Paulo/Guarulhos e Porto Velho, a empresa já restabeleceu 68% de sua

oferta de assentos para o Estado. Por meio do Programa Avião Solidário, já transportou gratuitamente 4 milhões de doses contra a Covid-19, desde o início da pandemia.

G) RIO GRANDE DO SUL: Com voos para São Paulo/Guarulhos, São

Paulo/Congonhas, Rio de Janeiro/Santos Dumont e Brasília, a companhia já restabeleceu 78% de sua oferta de assentos para o Estado. O Avião Solidário, desde o início da pandemia, transportou de forma gratuita mais de 6 milhões de doses contra a Covid-19.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.