Últimas

Manaus mantém nível de excelência em gestão fiscal no último ano de Arthur à frente da prefeitura

“Essa vitória não é minha, mas do povo que habita em uma nova Manaus, que passei ajustada e organizada ao meu sucessor, a quem desejo toda felicidade para que nossa capital da Amazônia siga cada vez melhor”, reagiu o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB-AM), ao receber a notícia de que a cidade foi classificada como gestão de excelência no índice fiscal pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), tendo como ano-base 2020.


O estudo foi divulgado na quinta-feira (21.10) e avalia a situação fiscal de municípios brasileiros.

Entre as capitais, Manaus ocupa a segunda melhor pontuação (0,9140) no Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), avaliando questões como Autonomia, Gastos com Pessoal, Liquidez e Investimentos, atrás somente de Salvador (0,9401) e à frente de Vitória (0,8827), Boa Vista (0,8650), Rio Branco (0,8336), Goiânia (0,8293), São Paulo (0,8206), Curitiba (0,8176) e Fortaleza (0,8109).

“Manaus continua me dando alegrias até depois do final do meu mandato. Estamos no segundo lugar entre capitais com a condicionante de que Salvador usa como investimento o que não é, que é o dinheiro da Previdência, que para mim é tão sagrada que a tornei independente. Mas estou muito feliz porque a Firjan e o Brasil reconhecem que governamos com muita austeridade, com responsabilidade fiscal, com investimentos e prestígios junto a instituições internacionais”, avaliou Virgílio, que está percorrendo cidades do país como candidato às prévias presidenciais do PSDB, partido do qual é presidente no diretório regional do Amazonas.

O IFGF revela que 3.024 cidades brasileiras, das 5.239 avaliadas, têm situação fiscal difícil ou crítica. No estudo da Firjan, a pontuação média ficou em 0,5456 pontos, em um índice que varia de zero a um, sendo que quanto mais perto de um, melhor gestão fiscal. Conforme análise, o quadro é preocupante e a dificuldade de geração de receita pelos municípios é o principal entrave para melhorar as contas públicas.

Nos anos anteriores, a capital do Amazonas já figurava entre as melhores do país em Gestão Fiscal pelo Índice Firjan. Em 2017, o então prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, foi o convidado da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) para palestrar sobre boas práticas da gestão pública, apresentando os excelentes resultados obtidos pela Prefeitura de Manaus no controle das contas, investimentos e transparência dos gastos públicos.

“Essa é a prova definitiva que Manaus, durante a nossa gestão, fez o dever de casa, ajustou suas contas, efetuou investimentos sem gastar excessiva ou desnecessariamente. Seguimos a Lei de Responsabilidade Fiscal a rigor, mesmo com os reflexos da Pandemia na economia, pagamos em dia os servidores municipais e equilibramos as finanças com uma Previdência autônoma, o que nos credenciou junto a importantes instituições financeiras e ampliou nossa capacidade de investimento”, finalizou Arthur.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.