Últimas

Mudança na vida de moradores que viviam às margens dos igarapés é relatada em seminário realizado pela UGPE

A vida de milhares de famílias moradoras das margens do igarapé do São Raimundo, Mestre Chico e 40, estão sendo relatadas no Seminário de Encerramento da Fase III do Prosamim, que está ocorrendo hoje e amanhã, 6 e 7 de outubro, no Centro de Convenções do Amazonas Vasco e Vasques.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O Seminário cumpre uma cláusula contratual firmado com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Conforme afirma o coordenador executivo da UGPE, engenheiro Marcellus Campêlo, a conclusão dessa etapa do Prosamim é uma meta que foi estabelecida pelo governador Wilson Lima. “Em 2020 inauguramos um grande complexo de obras no bairro Presidente Vargas, e mais recentemente entregamos a maior Estação de Tratamento de Esgoto da Região Norte e a 1ª construída em todas as fases do Prosamim”, ressalta Campêlo..

O coordenador salienta que faz parte do seu plano de gestão dar continuidade ao programa, corrigindo falhas e levando-o ao interior, como fez com o Prosaimaués, inaugurado em 2019. E, agora, iniciando a implantação do Prosamim+, com várias inovações.

O primeiro dia do seminário contou com a presença de autoridades municipais e estaduais, e a participação de 300 convidados que já foram beneficiados pelo programa. Participaram também moradores de futuras áreas de intervenção, como os da comunidade da Sharp.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Antônio Stroski, durante a abertura do seminário destacou ações implantadas pelo UGPE, que transformaram as áreas das zonas sul e oeste de Manaus. Atuando com limpeza urbana há 15 anos, ele disse que acompanhou as dificuldades enfrentadas para recolhimento de resíduos nessas áreas hoje ocupadas pelo Prosamim, programa executado pelo Governo do Estado. “É um diferencial muito grande, a gente vê a ação transformadora que ali aconteceu”, afirmou.

Participante do seminário, a líder comunitária do bairro de São Raimundo, zona oeste de Manaus, Eliane Belota, ressaltou também que o “Prosamim trouxe uma mudança histórica para o bairro do São Raimundo”.

A Fase III do programa iniciou em 2012 e contou com investimentos de 370 milhões de dólares, sendo 70% do valor, cerca de US$259 milhões, custeados pelo BID, e 30%, em torno de US$111 milhões, pelo Governo do Estado, e que foram investidas em obras de mobilidade urbana, saneamento básico, habitação, praças e novos parques urbanos já consolidadas desde 2003 pelo Prosamim, em bairros banhados pela bacia do São Raimundo.

O evento encerra nesta quinta-feira,7, com apresentação dos resultados do seminário aos consultores do BID e uma apresentação cultural para os convidados do evento.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.