Últimas

PC-AM deflagra ação e prende suspeito de envolvimento em morte de cantor de forró

Nesta quarta-feira (13/10), por volta das 6h, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio das equipes de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), prendeu Augusto da Silva Campos Jacquiminout, 29, em cumprimento a mandado de prisão temporária por possível envolvimento no homicídio do cantor de forró Romário de Jesus Santiago Costa, 27, conhecido como “Romarinho Mec”, que foi assassinado a tiros na madrugada do dia 9 de setembro deste ano, por volta das 5h, no bairro Redenção, zona oeste de Manaus.


Conforme o delegado Márcio André Campos, adjunto da DEHS, na ocasião do delito, o veículo em que a vítima estava foi interceptado por outro carro, momento em que os integrantes deste veículo realizaram diversos disparos de arma de fogo contra Romário, que não resistiu aos ferimentos e foi a óbito.

“O veículo utilizado no crime foi identificado em nome da mãe de Augusto. As investigações também apontam que o veículo estava em circulação durante o decorrer do dia 8 de setembro, bem como na madrugada do dia do crime”, explicou o delegado.

Ainda de acordo com a autoridade policial, tanto o automóvel utilizado pelos infratores, como o carro em que Romário estava, fizeram trajetos semelhantes no dia em que a vítima estava comemorando seu aniversário, que ocorreu no dia anterior. “Um desses trajetos foi a passagem pela ponte Rio Negro com destino ao município de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus), e a volta para a capital”, relatou.

Prisão - Augusto foi preso nesta quarta-feira (13/10), em um condomínio localizado no bairro Dom Pedro, zona centro-oeste da capital amazonense. Na ocasião, as equipes policiais também apreenderam o veículo utilizado durante a ação criminosa e alguns aparelhos celulares.

“Durante depoimento na DEHS, Augusto informou não lembrar se estava utilizando o carro na madrugada do crime. Ele informou, ainda, que não conhecia a vítima”, disse Campos.

Procedimentos - Augusto, que já tem passagem pela polícia por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo, irá responder pelo crime de homicídio qualificado. Ele será encaminhado à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

FOTOS: Erlon Rodrigues/PC-AM

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.