Últimas

Prefeitura de Manaus inicia recuperação de área atingida por erosão na rua Henrique Martins

A Prefeitura de Manaus iniciou obra emergencial para recuperação de área afetada por erosão na rua Henrique Martins, entre a avenida Eduardo Ribeiro e rua Joaquim Sarmento, localizada no Centro.


A ação foi fiscalizada pelo prefeito David Almeida nesta segunda-feira, 4/10, que salientou a necessidade de conscientizar a população sobre a importância de não realizar construções em locais irregulares.

"Estamos no Centro de Manaus dando o 'start' na recuperação desse problema causado por uma construção irregular realizada em cima de um bueiro e das galerias. Esse problema é antigo, e agora vamos dar uma solução duradoura, resolver de uma vez por toda essa erosão, para que ela não aumente e venha a atingir outros prédios da área", explicou Almeida.

Técnicos da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) estiveram no local e iniciaram o estudo do projeto. A ação também recebeu a visita de representantes da Defesa Civil Municipal.

David Almeida afirmou que a Prefeitura de Manaus irá intensificar as fiscalizações em obras realizadas pela cidade, para, assim, evitar que novas irregularidades aconteçam, minimizando o surgimento de pontos de erosão no futuro.

"Apenas na manhã desta segunda-feira, já fiscalizei as obras realizadas na rua 197 no Nova Cidade, próximo à Comunidade do Bananal, e na rua Manoel Ribeiro, no Mauazinho. Em ambos os locais, encontramos o mesmo cenário e os mesmos causadores, que são as construções irregulares. Não podemos continuar arriscando a vida da população de Manaus com esse problema. Vamos intensificar os serviços para acelerar a recuperação das áreas e intensificar a fiscalização", concluiu o prefeito.

Obras de contenção

Na rua Manoel Ribeiro, no Mauazinho, zona Leste, a Prefeitura de Manaus, por meio da Seminf, atua na construção de uma escada hidráulica para conter uma erosão com aproximadamente 45 metros de altura.

Mais de 9 mil metros cúbicos de aterro foram utilizados; agora a escada hidráulica, com extensão de 80 metros, vai conter a força da água, para que possa escoar de forma correta.

As 100 famílias que residem na área sofriam principalmente nos períodos de fortes chuvas com alagamentos e desmoronamento de alguns trechos.

Segundo o engenheiro fiscal da obra, Edson Júnior, os serviços vão recuperar 100% da área para evitar que novas erosões aconteçam.

“Seguimos a determinação do prefeito David Almeida, que nos pediu celeridade para trazer segurança às famílias residentes no local. Com a construção dessa escada hidráulica, vamos garantir o acesso correto das águas e evitar novos desmoronamentos”, afirmou o engenheiro.

A moradora Maria de Jesus, 55, diz que é um sonho ver a obra, depois de tanto sofrimento durante as chuvas.

“Quando chovia, era um desespero para todos nós, e agora aqui, vendo de perto essa obra e com a visita do prefeito hoje, tenho certeza de que vamos voltar a ter paz. Pedimos essa obra há muito tempo e só agora fomos atendidos”, afirmou a moradora.

Nova Cidade

No bairro Cidade Nova, zona Norte, a Prefeitura de Manaus também recupera uma área de grande erosão na rua 197, conjunto Nova Cidade.

A erosão foi causada durante o forte período de chuvas na cidade, deixando o local com um declive acentuado, colocando em risco mais de 40 residências. As obras também vão recuperar 100% da área, para evitar que novas erosões aconteçam.

Equipes da Seminf atuam na colocação de 700 metros quadrados de grama. Já foi realizado todo o dreno da grama em sete canaletas de coleta de água e todo o barro foi retirado para não ser acumulado. No local, a escada de 67 metros de extensão também já está concluída, e em breve a obra deve ser entregue aos moradores.

A dona de casa Maria Cristina, que mora no local há 13 anos, diz estar feliz com a obra.

“Eu vivo aqui há muito tempo, e esse buraco era um perigo principalmente para as crianças. Agora essa escada já dá acesso aos moradores e tenho certeza de que isso aqui nunca mais vai desmoronar”, concluiu a moradora.

A área será totalmente recuperada com cerca de 5 mil metros cúbicos de materiais e entregue aos moradores no prazo máximo de 90 dias, por conta da complexidade no local. A meta é que não haja risco de ocorrer uma nova erosão.

Fotos – Ruan Souza / Semcom

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.