Últimas

Prefeitura implanta infraestrutura básica no ramal do Torres, na BR-174

Desde o começo do ano, a Prefeitura de Manaus tem empenhado esforços para atender as comunidades da zona rural com o objetivo de garantir acessibilidade aos moradores e possibilitar o escoamento da produção agrícola.


Nesta quinta-feira, 7/10, o ramal do Torres, vicinal do ramal da Cooperativa, localizado na BR-174, recebe obras por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf). O local, bem distante da região central da capital, vem sendo urbanizado.

As equipes de obras da Seminf implantaram mais de 15 metros com duas linhas de rede de drenagens profundas no trecho em que passa o igarapé, mais 20 metros de contenção com rip-rap, as equipes também aplicaram o aterro e fizeram a terraplanagem da área. A ação se deu em virtude de fazer a ligação dos trechos entre o igarapé, que, após a terraplanagem, virou uma via segura para os moradores das comunidades rurais, que não tinham trafegabilidade e acessibilidade no local.

De acordo com o subsecretário de Serviços Básicos da Seminf, Egleuson Santiago, o local estava sem acesso, pois é cortado pelo igarapé da área. A situação dificultava a locomoção das pessoas que moram do outro lado do igarapé. Os trabalhos de Infraestrutura implantados no ramal fizeram a ligação do trecho, formando uma via com trafegabilidade.

“Com a determinação do prefeito David Almeida, a Seminf implantou a rede de drenagem profunda com tubulações em concreto e as contenções com rip-rap, que foram aterradas, interligando o trecho do igarapé. Após essa etapa, a comunidade vai poder ir e vir com a segurança merecida”, concluiu Santiago.

Extremamente feliz e satisfeito com o trabalho da prefeitura, Luiz Inácio de Souza, 63 anos, morador do ramal há mais de 15 anos, relatou que a vida vai ficar muito melhor, pois a ligação do trecho, formando uma via, dará acessibilidade para todos. E ainda, segundo o morador, era um antigo desejo de todos.

“Estou aqui acompanhando tudo de perto, vendo essas máquinas e o aterro já realizado, me sinto feliz. Como o ramal era cortado por esse igarapé, na época das cheias, tínhamos que atravessar algumas vezes de canoa. Sou morador do outro lado, levo minha pequena produção de peixes para Manaus e, muitas vezes, carregava nas costas sacos com ração para alimentar os animais, agora já posso sonhar com um carrinho para transportar as sacas com ração e também escoar de, forma segura, a minha criação de peixes”, enfatizou Souza.

Fotos – Márcio Melo/Seminf

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.