Últimas

Prefeitura realiza obra emergencial na avenida Jornalista Umberto Calderaro Filho

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), atuou de maneira emergencial na recuperação de um trecho da avenida Jornalista Umberto Calderaro Filho, antiga Paraíba, no Parque 10 de Novembro, zona Centro-Sul, no sentido Centro/bairro, em frente ao Centro de Cooperação da Cidade (CCC), que teve de ser interditado em função do problema em uma rede de drenagem que fez a pista ceder.


O prefeito David Almeida acompanhou todo o trabalho desde a identificação, por volta das 15h, desta quarta-feira, 6/10, e foi atendido em menos de 30 minutos pelas equipes da Secretaria de Infraestrutura. No local, quatro tubos da rede de drenagem desanelaram e precisaram receber manutenção, causando uma cratera de três metros de profundidade.

"Essa foi uma ação rápida da equipe da Seminf, que logo que identificou esse problema deslocou seus servidores aqui para essa importante avenida e, em poucas horas, devolveu a via revitalizada ao trânsito de Manaus. Essa eficiência e agilidade têm sido uma constante na nossa gestão, pois é isso que a população espera de nós", destacou David Almeida.

Em nove meses de administração do prefeito David Almeida e do vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta, a Seminf executou mais de 600 frentes de obras de drenagem profunda nos bairros da capital, totalizando 12.363 quilômetros de extensão de redes recuperadas e implantadas na cidade, visando resolver os incidentes causados pelos rompimentos de tubulações antigas, prejudicadas pela ação do tempo e pelo grande número de construções irregulares e ligações clandestinas.

Grandes vias sofreram intervenções emergenciais, como a avenida João Valério, no trecho entre as avenidas Djalma Batista e Constantino Nery, na zona Centro-Sul, que teve a tubulação rompida, gerando uma grande cratera na via. A obra emergencial de substituição de 30 metros de drenagem profunda contou com uma verdadeira força-tarefa da Seminf, com 210 servidores trabalhando ininterruptamente, em três turnos, nos 17 dias de obra.

Fotos – Osmar Neto / Seminf

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.