Últimas

Profissões da Segurança: operadores do 190 exercem trabalho primordial no atendimento à população

O operador do 190 é um profissional imprescindível para a segurança pública. Ele exerce a função primordial de atendimento das solicitações feitas pela população, no momento em que os fatos estão acontecendo. Por isso, rapidez e capacidade de extrair a maior quantidade de detalhes são condutas importantes, que vão garantir maior rapidez e eficiência no atendimento da situação pela viatura da Polícia Militar.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

O cargo de operador do 190 está entre as profissões da segurança que terão vagas abertas por meio de concurso público, conforme anúncio realizado pelo governador Wilson Lima. Parte do programa Amazonas Mais Seguro, o concurso para todos os órgãos deve abrir um total de 2,5 mil vagas, com previsão de lançamento de edital para o mês de novembro.

A expectativa é que para o atendimento do 190 sejam abertas 150 vagas, sendo 140 vagas para assistente operacional e outras 10 vagas para técnico de nível Superior. Os salários vão de R$ 1.350,19 a R$ 2.764,68.

De acordo com o coronel da Polícia Militar, Almir Cavalcante, secretário executivo adjunto de Gestão Integrada da Secretaria de Segurança, todas as ligações são gravadas e exige total respeito do atendente para com o solicitante e vice-versa. Esta é uma função importantíssima para o sucesso final das ocorrências e para esclarecimento dos solicitantes.

“O assistente operacional recebe chamadas emergenciais da população, tanto para o 190 quanto para o número 193. A primeira e primordial função dele é ver a possível vítima de qualquer eventual que tenha sofrido, dar prosseguimento, colher dados para que a Polícia Militar ou o Corpo de Bombeiros atendam a ocorrência, assim garantindo a segurança do cidadão”, disse.

O Ciops funciona 24 horas para o recebimento de denúncias via 190 e conta com atendentes, além de supervisores, distribuído em cinco turnos ininterruptos de atendimento à população.

Operadora do 190 há pouco mais de cinco anos, a servidora Loretta Hipólito diz que os atendentes podem se orgulhar de ajudar a salvar vidas de pessoas em situação de perigo.

“Eu lembro que uma senhora ligou pela madrugada e informou que precisava de ajuda, porque seu marido tinha chegado em casa bêbado e estava violento. Ela relatou que ficou trancada com os filhos dentro do banheiro. E, enquanto eu conversava com ela, a polícia chegou na casa e prendeu o homem em flagrante”, disse a assistente.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.