Últimas

Sedecti e Rede Rhisa realizam ação de mobilização em Parintins

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti) e a Rede de Recursos Humanos e Inteligência para a Sustentabilidade da Amazônia (Rede Rhisa), realizaram uma mobilização no município de Parintins (distante 369 quilômetros de Manaus), nesta sexta-feira (22/10), para apresentação da plataforma para os professores e pesquisadores locais.

Foto: Divulgação / BLITZ AMAZÔNICO

A ação aconteceu no Centro de Estudos Superiores da Universidade do Estado do Amazonas (CESP/UEA) e teve como o objetivo proporcionar visibilidade à ciência praticada no interior do Estado.

A iniciativa é coordenada pela Secretaria Executiva de Ciência Tecnologia e Inovação (Secti) da Sedecti, em parceria com o Instituto Acariquara, Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Instituto Clima e Sociedade (iCS).

A secretária executiva da Secti, Tatiana Schor, comemorou a participação das Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação, tais como: UEA, Ufam, Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), além da Prefeitura Municipal de Parintins, por meio das Secretarias de Educação e de Meio Ambiente e do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), na ação de mobilização e adesão em Parintins.

“Foi um momento incrível em que a própria reunião de mobilização da Rede Rhisa permitiu que houvesse vários contatos entre as pessoas que já estão aqui em Parintins, mas que não se conheciam. A gente vê um professor de Arquitetura e Urbanismo que trabalha com questões de acessibilidade na Fametro e as professoras de Educação Física da Ufam, que estão trabalhando com acessibilidade na cidade. Eles fizeram essa junção e trocaram contatos e eu acho que fizeram uma enorme parceria”, destacou Tatiana.

A secretária ressaltou ainda outras ações de ensino e pesquisa na cidade com a elaboração de soluções para as demandas locais.

“O Senac trouxe uma enorme potencialidade de projetos que eles estão fazendo aqui em Parintins, nos contando que eles têm três Mestres e um Doutor e que eles têm trabalhado em produtos para sanar as ‘dores da comunidade’. E, um exemplo disso é um hidratante de protetor solar para o trabalhador”, contou Tatiana Schor.

Parintins - Para o coordenador da Rede Rhisa Henrique Pereira, o município de Parintins é atrativo para a Rede, por concentrar um número expressivo de pesquisadores e grupos de pesquisa do Amazonas.

“Estamos dando segmento às incursões da Rhisa pelo interior do Amazonas. E Parintins, por ser o segundo maior centro urbano do nosso Estado, não poderia estar fora dessa ação de lançamento e apresentação da Rede. O município é um importante polo universitário, com a presença de instituições particulares e públicas como a Ufam, UEA e o Ifam (Instituto Federal do Amazonas)”, disse Henrique.

O coordenador complementou ainda que “a cidade é um importante centro econômico e político da mesorregião do baixo Amazonas, reunindo um número significativo de pessoas que produzem ciência”.

Soluções para a Amazônia - A Rede Rhisa tem como objetivo promover uma conexão com mais de 100 mil pesquisadores e entidades por meio do uso de uma plataforma voltada à divulgação e à promoção de projetos e soluções no campo da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) em prol do desenvolvimento sustentável da Amazônia.

Caravana - A caravana da Sedecti e Rede Rhisa já visitou os municípios de Coari, Tefé, São Gabriel da Cachoeira, Itacoatiara, Manicoré, Careiro, Silves, Itapiranga, Humaitá e Lábrea. A missão Rhisa também chegará ao município de Tabatinga e, a partir de 2022, a plataforma será apresentada aos professores e pesquisadores dos Institutos de Ciência, Tecnologia e Inovação dos demais Estados que compõem a Amazônia Ocidental.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.