Auxílio Estadual permanente: três maiores pontos devem distribuir mais de 80 mil cartões

O início da distribuição dos cartões do Auxílio Estadual permanente movimentou, na manhã desta quarta-feira (10/11), os principais pontos de entrega preparados pelo Governo do Estado para atender a população. Juntos, os três locais devem distribuir mais de 80 mil cartões. Somente na capital, mais de 158 mil famílias em situação de pobreza e extrema pobreza serão beneficiadas. O benefício é o maior programa de transferência de renda da história do Amazonas e garantirá a segurança alimentar de 300 mil famílias em todo o estado.


Em três locais de maior concentração de beneficiários, localizados no Centro Estadual de Convivência da Família (CECF) Padre Pedro Vignola e CECF Teonizia Lobo, e na Escola Estadual Padre Luis Ruas, os trabalhos das equipes foram intensos desde a abertura dos portões, às 8h.

Todos os locais montaram postos de triagem para conferência de documentos para, em seguida, assinatura de cautela, registro no aplicativo Sasi e entrega do Auxílio Estadual permanente. O site auxílio.am.gov.br informa quando e onde o cartão será entregue.

Uma dessas pessoas é Adenilson Pinheiro Guedes, morador do São José II, na zona leste de Manaus. Ele compareceu ao Centro de Convivência Padre Pedro Vignola para buscar o cartão no dia em que comemora 53 anos. Diabético e com limitações renais, Adenilson é usuário de cadeira de rodas e precisa da ajuda da esposa para realizar as atividades em casa. Ele agradeceu o auxílio dado pelo governo, afirmando que o benefício é um “presente”.

“Isso é um presente, um presente e muito bem dado. Eu sou um homem contemplado. Eu agradeço muito ao governo, ao Estado, que ele está nos beneficiando com essa facilidade, para nós que temos renda muito baixa, desempregado, precisando de um auxílio. Se Deus quiser ele (governador) vai ter mais, e mais, e mais saúde pra trazer pra nós, a classe pobre, benefícios que nem o cartão”.

Aldeluz Alves da Silva, 46, conta ter percorrido a pé um trajeto do bairro Tarumã até o Centro de Convivência para buscar o cartão. Ela afirma que o benefício será de grande valor para a família, pois ela se encontra desempregada e consegue renda de R$ 10 a R$ 50 em trabalhos pontuais de faxineira.

“Agradeço muito por essa oportunidade que Deus me deu, isso daqui é uma oportunidade e tem gente que dispensa essa oportunidade. Cheguei aqui eram 4h da madrugada, andando, mas cheguei para pegar meu cartão e agradeço por essa oportunidade. Muitos jogam fora, é pouco, mas é uma garantia de Deus. Tem que agradecer do pouquinho ao muito. Eu agradeço!”.

Zona leste – A Escola Estadual Padre Luis Ruas, no bairro Zumbi dos Palmares, funcionou como posto de retirada dos cartões do Auxílio Estadual permanente e atendeu moradores da zona leste de Manaus. Somente nesta quarta-feira (10/11), estima-se que 2,7 mil unidades do benefício do Governo do Amazonas foram entregues na unidade de ensino. Ao todo, o posto de retirada atenderá cerca de 25 mil pessoas.

A dona de casa Alessandra de Jesus, de 27 anos, moradora do Santo Antônio, utilizará o Auxílio Estadual permanente para comprar, principalmente, alimentos. “No momento, sou dona de casa, porque perdi meu emprego por conta da pandemia, estou desempregada. Vou comprar alimentação para mim, para minha família e ajudar quem eu puder”, declarou a dona de casa.

Alessandra aproveitou ainda para elogiar a iniciativa do governador Wilson Lima. “Quero agradecer ao Governo do Amazonas, porque todas essas famílias que estão aqui precisam. Não só eu, como muita gente aqui, e vai ajudar muitas pessoas, pois muita gente está passando fome, no Brasil inteiro. Eu quero agradecer pelo cartão”, destacou.

A também dona de casa Adriele Silva, 27, moradora do Gilberto Mestrinho, foi outra beneficiada pelo Auxílio Estadual permanente a retirar o cartão na Escola Estadual Padre Luis Ruas. Ela, que tem três filhos, afirma que o benefício ajudará nas despesas de casa. “Representa uma boa ajuda, principalmente para mim que sou dona de casa, mãe solteira. Vai ser uma grande ajuda para eu comprar a alimentação das crianças e outras coisas mais”, ressaltou Adriele.

Ela detalhou como pretende usar o seu Auxílio Estadual permanente: “Pretendo comprar o mais caro, que é o feijão e o óleo. As coisas estão muito caras, a carne principalmente. (…) Agradeço ao governador Wilson Lima, porque é uma grande força que ele está dando, não só para mim, para muitas mães”, concluiu a dona de casa.

Teonizia Lobo – Moradora do Mutirão, a artesã Alcirene Oliveira da Costa, 61, foi atendida no CECF Teonízia Lobo e contou que o recurso do auxílio vai ajudar muito a família que com a pandemia viu sua renda diminuir. O espaço deve atender 900 pessoas diariamente e 15 mil no total.

“Chegou em boa hora, nosso custo de vida está muito difícil, está muito caro na pandemia, não tem emprego. Então, chegou numa boa hora pra trazer o alimento à nossa mesa, vai nos ajudar bastante, porque eu não tenho nenhum ganho, eu sou artesã e o artesanato quase não tem muita saída”, explica a artesã.

Auxílio – O auxílio, que agora passa a ser permanente, é considerado o maior programa de transferência de renda da história do Amazonas e vai garantir segurança alimentar da população em situação de pobreza e extrema pobreza. Além de garantir a dignidade de quem mais precisa, o programa vai impulsionar o aquecimento econômico. Em 12 meses, o Estado injetará na economia dos 62 municípios R$ 540 milhões.

O projeto de lei do Governo do Amazonas que institui o Auxílio Estadual permanente foi aprovado na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) no dia 27 de outubro deste ano. Criada pelo governador Wilson Lima, a medida está inserida no pacote de ações sociais implementadas pelo governo para a população em situação de vulnerabilidade social.

FOTOS: Lucas Silva

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem