Casarão da Inovação Cassina é palco da ‘Feirafro’, voltada para empreendedores negros

O Casarão da Inovação Cassina, espaço da Prefeitura de Manaus, no centro histórico, administrado pela Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), recebeu, nesta sexta-feira, 26/11, a “Feirafro: empreendedores negros, suas histórias e produtos”, promovida pelo Instituto Federal do Amazonas (Ifam), dentro da programação da Semana de Reflexões sobre Negritude, Gênero e Raça dos Institutos Federais (Sernegra).


O evento propôs um espaço coletivo de exposição, venda de produtos oriundos de comunidades quilombolas, coletivos e empreendedores individuais negros, com o objetivo de produzir conhecimento, fortalecer iniciativas ligadas ao comércio justo e sustentável, além de dar visibilidade para os empreendedores no contexto do mercado brasileiro e amazônico.

Gabriela Linhares, uma das expositoras, é servidora pública do Estado, e viu no empreendedorismo uma oportunidade de gerar renda extra à família.

“Eu estou empreendendo na área de crocheteria há menos de um ano, porém eu já faço crochê desde os meus 12 anos, quando minha avó me ensinou. Eu sou técnica de enfermagem, mas com a pandemia surgiu a ideia de criar o empreendimento Senhora Linhares, sobrenome do meu marido, que morreu antes de ver o projeto sair do papel. Hoje trabalho com bolsas, cestas, chaveiros, tapetes, pantufas, tudo em crochê”, destacou.

Sernegra

A 10ª edição do Sernegra contou com a apresentação de trabalhos em sessões temáticas, além de oficinas, palestras, roda de conversas, mesas-redondas, apresentações culturais, "Feirafro", entre outras ações. O evento aconteceu entre os dias 23 e 26/11, de modo virtual, em razão da pandemia, com o objetivo de provocar a discussão sobre a presença da população negra nos diversos espaços sociais no contexto amazônico, tendo como pressuposto o processo histórico de invisibilidade desses grupos sociais na Amazônia.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem