Últimas

CMM se pronuncia sobre evacuação de prédio nesta quarta-feira

MANAUS (AM) - Diante da repercussão na Câmara Municipal de Manaus (CMM), na manhã desta quarta-feira (10), quando os funcionários tiveram que abandonar o prédio com a suspeita da presença de explosivos em um dos banheiros, o presidente da Casa emitiu uma nota, alegando que tudo não passou de uma simulação de incêndio.


Em nota, o presidente da CMM, vereador David Reis (Avante), explicou que, por volta das 10h, a sede do parlamento municipal em Manaus, localizado na avenida Padre Agostinho Caballero Martin, realizou uma simulação de incêndio, coordenada pelo seu Grupo de Brigadistas, com intuito de avaliar o tempo de pronta resposta de servidores, colaboradores e parlamentares diante de um sinistro real.

"Durante a simulação, os brigadistas foram divididos em grupos, espalhados por todos os pisos do Palácio dos Manaós, orientando a saída dos ocupantes do prédio pelas rotas de fuga, até o local de encontro no pátio externo, tão logo foi acionado a sirene de alarme de incêndio" David Reis, Presidente da CMM

O representante da Casa ainda esclareceu que equipes médicas estavam à postos nos corredores, saídas de emergência e na área externa do prédio para auxiliar, se necessário, na retirada de possíveis vítimas em estado de pânico e também atender qualquer possível ocorrência médica. Porém, não houve necessidade.


"Todos os procedimentos foram realizados de acordo com as normas técnicas que esse tipo de ação requer, seguindo criteriosamente todos os requisitos de segurança, para os quais o Grupo de Brigadistas da Câmara foi devidamente qualificado e treinado para executar. Parabenizo todos os servidores envolvidos na ação, que ocorreu de forma satisfatória, do ponto de vista da pronta respostas dos ocupantes do prédio, sem nenhuma intercorrência", finalizou Reis.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.