Últimas

Com o apoio do Governo do Amazonas, estudantes paratletas participam das Paralimpíadas Escolares, em São Paulo

Estudantes paratletas amazonenses da rede pública estadual participam da 12ª edição das Paralimpíadas Escolares, em São Paulo.


O evento é uma realização do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e do Ministério da Cidadania. Os estudantes amazonenses contaram com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Educação e Desporto, para participar da competição.

Na última edição, realizada em 2019, o Amazonas teve o recorde de 45 medalhas conquistadas. Agora, os atletas sonham em repetir o feito. A cerimônia de abertura ocorreu na terça-feira (23/11), de forma virtual, e os jogos iniciam nesta quarta-feira (24/11), seguindo até sexta-feira (26/11).

O apoio aos atletas de todas as modalidades da educação é uma determinação do governador Wilson Lima, que prioriza o desenvolvimento integral dos estudantes.

Neste primeiro dia, os atletas Samuel Miranda Martins, da Milburges Bezerra de Araújo; João Lucas Pereira, da EE Pedro Câmara; Pablo Kauan Ramos, da EE Antonio Encarnação, em Manaus, saíram vencedores em suas modalidades. Kael Modesto, da Escola Estadual de Tempo Integral (EETI) Gláucio Gonçalves, de Parintins, ganhou a primeira partida no tênis de mesa contra o estado do Espírito Santo.

“Eu nunca tinha participado dessa modalidade, mas graças a Deus eu consegui ganhar hoje. Eu lancei 20m e ganhei uma medalha, então estou muito feliz. Irei focar agora no arremesso de peso, e se tudo der certo, vou bater meu recorde”, afirma Samuel.

Ao todo, a delegação é composta por quatro profissionais da rede, sendo um chefe, dois técnicos e um médico, além de um atleta de tênis de mesa, um de natação e oito de atletismo, que participarão das provas de arremesso de peso, lançamento de disco e dardo, salto em distância, corrida de 100m e 400m, entre outras.

Paralimpíadas Escolares – A competição desportiva teve sua primeira edição em 2009. Desde então, consagrou-se como o maior evento mundial para crianças com deficiência em idade escolar. Diversos talentos do paradesporto já passaram pelo torneio, como o nadador Talisson Glock, que conquistou prata no Rio 2016.

Podem participar das Paralimpíadas Escolares 2021 equipes masculina e feminina, com deficiência física, visual e intelectual, e idade mínima de 11 anos (nascidos em 2010) e máxima de 18 anos (nascidos em 2003), conforme as modalidades previstas para o torneio, e desde que estejam regularmente matriculados e frequentando escolas de Ensino Fundamental, Médio ou especial, pertencentes à rede pública ou particular de ensino.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.