Últimas

Manaus recebe prêmio pelo trabalho de diagnóstico laboratorial da tuberculose

O município de Manaus recebeu o Prêmio Dr. Jander Torres, conferido pela Fundação de Vigilância em Saúde Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP/AM), pelo destaque em critérios técnicos no diagnóstico de tuberculose.


Além de Manaus, que recebeu o prêmio em quarto lugar, a premiação foi conferida também aos municípios Rio Preto da Eva, Lábrea, Tabatinga e São Gabriel da Cachoeira.

A entrega do prêmio ocorreu no encerramento da 10ª Oficina de Monitoramento do Diagnóstico de Tuberculose para Laboratórios Polo do Amazonas, promovida pela FVS-RCP/AM no período de 22 a 26/11, na Fundação de Medicina Tropical (FMT), no bairro Dom Pedro I, zona Oeste.

Conforme a enfermeira Dinah Carvalho Cordeiro, representante do Núcleo de Controle da Tuberculose, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), a premiação levou em consideração os critérios técnicos de procedimentos dos exames de diagnóstico laboratorial de tuberculose e no Sistema Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL).

“A premiação representa um incentivo para que os municípios que se destacaram reforcem a qualidade do diagnóstico laboratorial da tuberculose, buscando sempre a excelência do serviço, além de servir de modelo para outros municípios na melhoria do diagnóstico da doença no Amazonas”, afirma Dinah.

Coleta

A Semsa disponibiliza 97 postos para a coleta de material (escarro) para os exames de diagnóstico de tuberculose em Manaus, que podem ser de três tipos: Teste Rápido Molecular para Tuberculose (TRM-TB), cultura e baciloscopia de escarro.

O material é processado nos quatro Laboratórios Distritais da rede municipal, localizados nas zonas Leste, Oeste, Norte e Sul.

Segundo Dinah, a rede municipal realiza em maior número o Teste Rápido Molecular, que é o exame priorizado pelo Ministério da Saúde para o diagnóstico laboratorial da tuberculose, por ter maior sensibilidade em relação ao exame de baciloscopia.

Em 2021, entre janeiro e outubro, os laboratórios distritais da Semsa realizaram 9.260 exames de TRM-TB e 6.292 culturas de escarro.

“Para todos os casos novos suspeitos, são indicados o TRM-TB e a cultura de escarro. Já o exame de baciloscopia de escarro em Manaus é realizado em casos de controle de tratamento e no retratamento, quando ocorre o abandono e o paciente retorna para o atendimento, ou no caso em que há o tratamento e a cura paciente, mas que ele volta a apresentar a doença”, explica Dinah.

A enfermeira lembra ainda que antes da pandemia da Covid-19, a média de exames de TRM-TB foi de mais 10 mil. Nos anos de 2020/2021, o total de exames realizados foi de 9.398, representando uma redução de 14%, o que mostra o impacto da pandemia na detecção de novos casos suspeitos da doença, já que houve uma baixa na busca por serviços nas Unidades de Saúde.

Incidência

Em 2020, ano da pandemia, a taxa de incidência de casos novos de tuberculose (todas as formas) foi de 93,8 casos por 100 mil habitantes, em uma redução de 12,6% em comparação com 2019. “Para 2021, na avaliação da média de notificação mensal de tuberculose, é possível que a taxa de incidência de casos novos seja mantida entre 80-90 casos por 100 mil habitantes, em uma incidência menor que os valores observados pré-pandemia”, informa a enfermeira.

Em relação ao número de casos novos, em 2019 foram notificados 2.345 casos de tuberculose em Manaus; em 2020, o número foi de 2.083; e este ano o número é de 1.859 casos da doença diagnosticados.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.