Últimas

Novembro Roxo: bebês são caracterizados como super-heróis em alusão à campanha nacional sobre prematuridade

Cerca de 20 bebês prematuros do Instituto da Mulher Dona Lindu, zona centro-sul de Manaus, foram fotografados caracterizados de super-heróis, na manhã desta quarta-feira (17/11).


A ação, promovida pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), é alusiva à campanha nacional do Novembro Roxo, cujo objetivo é alertar sobre o crescente número de partos prematuros, como preveni-los e informar a respeito das consequências do nascimento antecipado para o bebê, a família e a sociedade.

Neste ano, a campanha tem como tema a separação zero entre mãe e bebê prematuro, defendendo a ideia de que a genitora tenha condições de ficar internada para acompanhar o filho o tempo todo, assim como o pai. No Instituto Dona Lindu, os bebês internados nas unidades de Terapia Intensiva Neonatal (Utin) e de Cuidados Intermediários Convencionais (U5) foram vestidos de super-heróis, como Homem-Aranha, Mulher-Maravilha e Homem de Ferro.

“Quando a gente fala de separação zero, nós estamos falando de uma criança que tem uma mãe, que tem um pai, que tem uma família. E aí, no Novembro Roxo, nós fazemos todo esse movimento, nós trazemos uma revisão da reanimação neonatal na sala de parto, com a equipe, e dos nossos cuidados à beira do leito. Nesse tema, nós vamos refletir que a separação não pode mais existir. E aí vem o pai com o toque, vem a mãe com seu toque, com o seu olhar, vem uma família”, afirmou Gracimar Fecury, gerente de Enfermagem do instituto.

De acordo com Gracimar, a opção por caracterizar os bebês como os personagens não foi por acaso. O objetivo é homenageá-los como verdadeiros heróis, sobreviventes, do Instituto da Mulher Dona Lindu.

“É um símbolo valoroso, a gente dizer que nossos filhos são super-heróis porque venceram essa primeira etapa, que é a sobrevivência. Nosso objetivo é vestir as crianças, a mãe olhar, ter um olhar diferenciado, porque ele realmente está lutando em prol da vida dele. E a mãe luta junto com o pai e os profissionais de Saúde, o pediatra, o enfermeiro intensivista, o técnico de enfermagem que trabalha na Terapia Intensiva, o psicólogo e o serviço social, toda uma equipe de trabalho”, pontuou a gerente.

Homem de Aço – No caso da ajudante de cozinha Suziely Dias, de 22 anos, a homenagem ao filho, que nasceu de 26 semanas e dois dias, vai bem além da caracterização proposta pela atividade no Instituto Dona Lindu. O pequeno recebeu o nome de Kalel, nome verdadeiro do Super-Homem/Clark Kent.

“O pai dele é muito fã do super-herói justamente por causa disso, da história, da força e da bondade dele. Quando ele me falou da sugestão do nome, eu gostei, a sonoridade, soa forte. E está funcionando, porque, desde que nasceu, ele poderia muito bem ter alguns problemas e sequelas, justamente por conta do parto prematuro, e não teve”, contou Suziely.

A mãe do bebê Kalel elogiou ainda o tema deste ano da campanha do Novembro Roxo. “Para mim, que sou mãe de prematuro, é muito importante, porque, quando ele nasceu, por ele ser muito prematuro, eu não tive esse contato. Ele foi direto para a incubadora. Então, essa aproximação faz toda a diferença para mim, que não posso ficar com ele o tempo todo, justamente por causa dos cuidados que ele requer”, finalizou.

Cuidados – Mãe da pequena Manuelle, que nasceu de 29 semanas e seis dias, a estudante Siomara Alvares, 28, destacou a importância de uma equipe multidisciplinar para que a filha se recupere logo.

“O que conta muito é uma equipe, a equipe que faz toda a diferença. São eles que estão lá, cuidando deles [dos bebês], porque a gente não pode estar 24 horas lá, olhando e cuidando, até porque a gente não sabe. Eles são os profissionais e sabem do que os bebês precisam”, ressaltou Siomara.

Bastante emocionada, ela revelou que é a segunda vez que passa pela situação de dar à luz um bebê prematuro. “Estava torcendo para que não acontecesse de novo, mas não é do jeito que a gente quer que é feita a vontade de Deus, e ela [a Manuelle] nasceu justamente no mês da prematuridade. A importância da aproximação do bebê com a mãe, tanto para a mãe como para o bebê, é que ajuda ele a ganhar peso, a desenvolver a respiração e o vínculo que aumenta com a mãe, já que, ao nascer, eles não têm tanto contato com a gente e são levados diretamente para a incubadora, para a UTI”, disse.

Mais atividades – A Maternidade Ana Braga também realizou, na manhã desta quarta-feira, solenidade em comemoração ao Novembro Roxo, mês da conscientização da prematuridade. O evento, no auditório da maternidade, contou com homenagens e a exibição de vídeos com depoimento de pais de bebês prematuros que nasceram na unidade, localizada na zona leste de Manaus.

Sobre a data – A campanha do Novembro Roxo acontece durante todo o mês, mas concentra suas ações principalmente no dia 17, Dia Mundial da Prematuridade. O roxo é a cor símbolo da causa da prematuridade, que simboliza a sensibilidade e a individualidade, características que são muito peculiares aos bebês prematuros.

FOTOS: Arthur Castro/Secom

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.