Últimas

Professora da rede estadual cria horta medicinal e une ciência e tradição em escola do Centro de Manaus

“É um encontro de gerações, de culturas, de saberes”. É assim que a professora do Instituto de Educação do Amazonas (IEA), Márcia Gomes, resume o projeto “Revitalizando a história no jardim do Instituto de Educação do Amazonas- IEA: um olhar sobre a medicina cabocla”, um dos vencedores no prêmio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) deste ano.


Em sua trajetória, a professora de Biologia, que leciona há cerca de 12 anos na unidade escolar, conta como buscou estimular os alunos a realizar a pesquisa científica e também histórica dos elementos usados no projeto.

“A nossa iniciativa inseriu os alunos em uma pesquisa incessante, visto que não conheciam muitas plantas usadas de forma medicinal. Dessa maneira, o projeto trouxe o contato com os nossos ancestrais, trouxe um encontro de futuro e passado, e ser contemplado nesta premiação é a coroação de todo o esforço e dedicação envolvidos neste dois anos de vigência da atividade”, analisa Márcia.

A atividade teve início em 2019, e mesmo com as dificuldades enfrentadas pelo período pandêmico, conseguiu retomar a horta medicinal após o início das aulas presenciais. Um QR code, desenvolvido pelos estudantes, direciona o interessado para a página oficial do projeto.

“Em resumo, nós conseguimos agregar o presente e o passado, unimos as nossas ideias com um projeto que resgata a nossa própria história e, mais ainda, nos torna responsáveis pela construção do nosso futuro, nos faz refletir sobre o legado que deixaremos para os próximos anos”, enfatizou a estudante Ana Luiza, de 17 anos, que integra a iniciativa.

Também falando de passado e futuro, a aluna Wendy Vitória, egressa do IEA e uma das primeiras a aderir ao projeto, conta o que ficou de herança.

“O projeto me mudou, ampliou minhas visões, ele foi uma das melhores coisas que aconteceu na minha vida escolar. Sinto saudade do projeto, da escola, porque ela foi a minha casa e me ensinou a ter consciência com as próximas gerações. Hoje, tenho plena ciência da importância das plantas medicinais, elas fazem parte da nossa história, estão enraizadas em nossas memórias, e isso é algo que eu não consigo explicar, somente agradecer”, finalizou.

Premiação – Márcia Gomes foi uma dos seis professores da Secretaria de Estado de Educação e Desporto que venceram, em suas áreas de atuação, o prêmio da Fapeam.

A iniciativa premiou pesquisadores das áreas de Ciências da Vida, Exatas e Humanas, Inovação, profissionais de comunicação e professores da educação básica que desenvolvem projetos científicos e tecnológicos por meio do Programa Ciência na Escola (PCE).

FOTOS: Eduardo Cavalcante/Seduc-AM

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.