Com mais de 172 mil vagas em cursos do Cetam, Governo do Amazonas amplia qualificação em 2021

O Governo do Amazonas, por meio do Centro Estadual de Educação Tecnológica (Cetam), está prestes a encerrar a oferta de cursos, neste ano, com um saldo para lá de positivo. 


Ainda em plena pandemia, a instituição conseguiu oferecer, de janeiro a outubro de 2021, exatas 172.454 vagas. Elas foram divididas em cursos de qualificação profissional e de Ensino a Distância (EaD), voltadas a alunos da capital e dos 61 municípios amazonenses.

Como resultado dos esforços do governo Wilson Lima em prol da qualificação da mão de obra para o mercado de trabalho, o Cetam implantou o ensino remoto e pôde realizar todas as aulas previstas. No início deste ano, lançou o “Guia Metodológico para o Ensino Remoto”, que norteou a aplicação do conteúdo para alunos de Manaus e do interior.

As medidas não impediram que o Estado avançasse na educação profissional mesmo diante de grandes períodos de restrição de circulação, como parte das ações de enfrentamento da pandemia da Covid-19. Com a redução de casos e internações e zero mortes pela doença em vários dias, o Cetam comemora o sucesso de alunos que concluíram seus cursos, conseguiram inserção no mercado de trabalho ou estão empreendendo.

Mais oportunidade de emprego – É o caso de Allam Ferreira Dias que, aos 19 anos, é só felicidade após concluir o curso Técnico de Informática pelo Cetam e conseguir trabalho na área. Mais novo de uma família de cinco filhos, ele conta que sempre se preocupou com seu futuro porque também queria ajudar a manter sua casa. Quando ficou sabendo que haveria processo seletivo do Cetam, correu atrás.

“Foi gratificante demais ficar dois anos estudando no Cetam. Nunca poderia imaginar que o curso seria tão abrangente. Os professores eram muito bem preparados e ajudaram a abrir minha mente para outras possibilidades na área que escolhi”, contou.

Além de empregado, Allam está fazendo curso superior de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, de forma virtual, pela Universidade Cruzeiro do Sul.

“No final de 2022, quando eu terminar a faculdade, quero fazer MBA em Gestão de Tecnologia. “Meu sonho é dar aula e fazer parte da equipe Cetam. Assim como o centro e seus professores me deram oportunidade, desejo ajudar outras pessoas a melhorar de vida”, revela Allam.

A técnica em Enfermagem, Layssa do Carmo Barroso, 30, diz ser suspeita para falar do Governo do Amazonas e do Cetam. “Foi por meio do curso Técnico em Enfermagem que consegui tudo o que tenho na minha vida”, diz, emocionada, frisando que esse diploma foi a porta de entrada dela no mercado de trabalho.

“Após sair do Cetam, passei no concurso público da Semsa (Secretaria Municipal de Saúde) e isso me deu estabilidade para fazer uma faculdade e ajudar minhas irmãs a virem de Eirunepé para Manaus”, lembra Layssa, reforçando que ama tanto o Cetam que, após passar no concurso público, voltou ao Centro de Educação Profissional para ser instrutora.

“Tive a honra de ser aprovada no processo seletivo para dar aula. Essa experiência foi gratificante demais”, lembra. Layssa acrescenta que continuou crescendo profissionalmente. “E graças ao Cetam”, diz a técnica, que ingressou no mestrado da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e foi aprovada no concurso para a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), em nível superior. “Hoje atuo na instituição em tempo integral e me sinto realizada”.

Metas – De acordo com o diretor-presidente do Cetam, José Augusto de Melo Neto, para 2022 o Cetam prevê um crescimento de 45% na oferta de cursos, na capital e interior do Amazonas. Se em 2021 foram oferecidas 172.454 vagas, no próximo ano a expectativa é ofertar 150 mil vagas até junho e fechar o ano com 250 mil.

“O Cetam cumpre a determinação do governador Wilson Lima de ampliar a oferta de cursos profissionalizantes em todo o Amazonas e, assim, gerar emprego e renda no estado”, frisa José Augusto.

Fotos: Roberto Carlos/Secom

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem