Prefeitura encerra o ano com quase 80% de cobertura da Atenção Primária e mais de 58% de cobertura da Estratégia Saúde da Família

A Prefeitura de Manaus chegará ao final de 2021 com quase 80% da população alcançada pelos serviços de Atenção Primária à Saúde (APS) e 59% de cobertura da Estratégia Saúde da Família (ESF).


A projeção é do Departamento de Controle, Avaliação, Informação e Regulação (Dicar), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), com base na análise de dados até o mês de setembro. Os percentuais têm como base a população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 2020.

Em dezembro do ano passado, o índice de cobertura da APS em Manaus era de 67,28% e o da ESF, de 45,52%, segundo a plataforma e-Gestor, do Ministério da Saúde. Até setembro de 2021, a prefeitura já havia ampliado para 327 o número de equipes de Saúde da Família (ESF), com uma estimativa de 1,308 milhão de usuários cobertos.

O prefeito David Almeida avalia os números como positivos, resultado de planejamento e organização da gestão da saúde. “Assumimos a Prefeitura de Manaus em meio a maior crise sanitária já vista até então, no mundo. O combate à Covid-19 exigiu total esforço e dedicação das equipes da Semsa, mas não podíamos negligenciar os serviços de saúde da rotina que a população necessita, e conseguimos mantê-los. Demos início à campanha de vacinação contra essa doença, que já dura 11 meses. Com tudo isso, não relaxamos nos investimentos e demos início a um programa de recuperação e construção de unidades de atendimento para que nossa gente tenha acesso à saúde com qualidade, efetivamente”, destacou.

A revitalização de mais de 60 unidades de saúde, a adequação das antigas “casinhas da família” e a construção de outras 20 UBSs são projetos da administração do chefe do Executivo.

APS e ESF

A Atenção Primária à Saúde (APS) é o primeiro nível de atenção em saúde e se caracteriza por um conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que abrange a promoção e a proteção da saúde, a prevenção de agravos, o diagnóstico, o tratamento, a reabilitação, a redução de danos e a manutenção da saúde com o objetivo de desenvolver uma atenção integral que impacte positivamente na situação de saúde das coletividades. É a principal “porta de entrada” do Sistema Único de Saúde, o SUS.

A Estratégia Saúde da Família (ESF) tem como objetivo a reorganização da atenção básica. Cada equipe é responsável por, no máximo, quatro mil pessoas, e é formada por uma equipe multiprofissional, entre os quais médico generalista, ou especialista em Saúde da Família, ou médico de Família e Comunidade; enfermeiro generalista ou especialista em Saúde da Família; auxiliar ou técnico de enfermagem; e agentes comunitários de saúde. Também pode haver profissionais de Saúde Bucal, sendo cirurgião-dentista generalista ou especialista em Saúde da Família, auxiliar ou técnico em Saúde Bucal.

Fotos - Camila Batista / Semsa

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem