Últimas

​TCE-AM inaugura parque de energia solar mirando autossuficiência energética

A partir desta segunda-feira (13), o Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) integra o rol de Tribunais de Contas do país que conseguem gerar a sua própria energia elétrica.


Em solenidade realizada na sede do Tribunal, o conselheiro-presidente Mario de Mello inaugurou o parque de painéis solares que irá suprir ao menos 80% do consumo de energia dos prédios que compõem a Corte de Contas amazonense.

“Sem dúvidas esse é um momento histórico e um marco. Essas placas solares representam o olhar para o futuro que o nosso Tribunal sempre teve. Esse é um investimento para gerar economia a longo prazo, inclusive para as gerações futuras de servidores da Corte de Contas que terão a produção de uma energia barata, limpa e sustentável”, destacou o conselheiro-presidente do TCE-AM, Mario de Mello.

Usando tecnologia chinesa, os painéis fotovoltaicos foram instalados nos três prédios do TCE-AM, com um total de 1.900 placas, totalizando cobertura de 2.800 m², o equivalente a dois campos e meio de futebol. A economia gerada com o parque solar será de até R$ 1 milhão ao ano na conta de energia do Tribunal de Contas do Amazonas, que paga hoje, em média, R$ 120 mil ao mês.

“Nós vamos deixar de gastar esse valor de forma espetacular. A nossa conta de energia vai cair para apenas R$ 10 mil ao mês, sem falar da vida útil que essas placas possuem de ao menos 25 anos, com a facilidade de manutenção, já que só será preciso fazer uma limpeza simples para que as placas possam seguir funcionando”, enfatizou o presidente do TCE-AM, conselheiro Mario de Mello.

Conforme o diretor de controle externo de obras públicas do Tribunal (Dicop/TCE-AM), além de produzir a própria energia, o Tribunal poderá funcionar como uma ‘produtora de energia elétrica para a rede pública’.

“Nos dias úteis, a energia será consumida pelo TCE-AM, mas aos fins de semanas e feriados, o excesso de energia produzido e não consumido pela Corte de Contas poderá ser ‘jogado’ para a rede elétrica das ruas de Manaus, fazendo uma espécie de compensação com a concessionária de energia”, destacou.

A instalação das placas de energia no TCE coloca em prática um dos pontos da Carta da Amazônia, assinada em 2010, durante o 1º Simpósio Internacional Gestão Ambiental e Controle de Contas Públicas realizado no TCE. No evento, a Corte de Contas se comprometeu, diante de várias autoridades, em fazer a instalação das placas de energia para gerar a própria energia, transformando-se em um TCE verde e no primeiro órgão público do Amazonas gerar energia limpa.

Pelo país, os TCEs de Goiás, Brasília, Paraíba, Ceará e Mato Grosso já utilizam a energia gerada por placas fotovoltaicas. O Tribunal de Contas da União está em fase de implantação.

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.