Bebê retirada de hospital e leveda à benzedeira morre vítima de maus-tratos no AM

Manaus (AM) – Uma criança de seis meses morreu nesta segunda-feira (23), após a avó retirar a criança do Hospital Lázaro Reis, onde estava internada desde sábado (21), em Manacapuru, a 69 quilômetros de Manaus. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Mesmo apresentando quadro grave de saúde, a avó tirou o bebê do hospital alegando que levaria para uma benzedeira. A criança voltou para o hospital nesse domingo (23) em estado mais grave que antes. Os médicos que atenderam a criança identificaram sinais de maus-tratos.

A suspeita do Conselho Tutelar de Manacapuru é que a a avó seja responsável pelos maus-tratos, já que ela é responsável pelos dois netos.

Segundo o conselheiro Elivon Lira, a avó já teria se envolvido em outras ocorrências relacionados a maus tratos contra os netos.

Os conselheiros tutelares foram até o hospital para verificar porque o caso não foi informado para o Conselho do município. Em um post no Facebook, os conselheiros falaram sobre a morte da criança. O caso será encaminhado ao Ministério Público para que seja apurado a conduta dos responsáveis pela criança, e da unidade hospitalar.

O conselheiro Elivon Lira disse que vai pedir uma abertura de sindicância para investigar a conduta da avó e da unidade hospitalar.

“Não foi nem a avó que retornou com a criança para o hospital, foram os vizinhos. Já a unidade hospitalar será investigada, uma vez que o Estatuto da Criança e do Adolescente não permite a retirada do hospital. Quem atendeu retirou o acesso e a avó foi embora, não comunicando o médico, a polícia, nem o Conselho Tutelar. Nem mesmo o serviço social do hospital sabia que a criança estava sendo retirada”, disse o conselheiro.

Elivon disse, ainda, que a criança apresentava hematomas pelo corpo e sinais de abuso. “Há indícios de que a criança sofreu abuso sexual,” afirmou.

O corpo da criança foi transportado para o Instituto Médico Legal (IML) em Manaus onde passará por exames para dar início as investigações.

Em nota, a Polícia Civil informou que a delegada Roberta Merly, titular da Delegacia Especializada de Polícia (DEP) instaurou um Inquérito Policial (IPL) para apurar a causa da morte da criança.

“A autoridade policial informou que no mesmo dia, uma assistente social de uma unidade hospitalar do município acionou as equipes policiais e relatou que o bebê estava no local recebendo atendimento médico, e possivelmente teria sido vítima de maus-tratos.

Posteriormente, um familiar teria tirado o bebê do hospital sem autorização, e no decorrer do dia, um vizinho retornou com o bebê para a unidade de saúde, já em estado grave, e o mesmo não resistiu e foi a óbito.

A delegada ressaltou que o bebê foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), e aguarda o resultado dos exames, para apurar as causas da morte, bem como, responsabilizar os possíveis autores. As investigações estão em andamento e, neste momento, mais informações não podem ser repassadas.”

Maus-tratos

Segundo o conselheiro, só no primeiros dias do anos foram registrados 38 casos de maus tratos, negligência e abusos contra crianças e adolescentes.

“Ontem de madrugada foram acolhidas duas crianças, uma de 4 e outra de três anos. Elas estavam em situação de abandono de incapaz e nenhum parente foi identificado. Elas estavam e um quitinete que teria sido alugado pela mãe das crianças, mas até o momento, ela não foi encontrada”, disse Elivon.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem