Últimas

Governador Wilson Lima pagou, em 2021, a maior subvenção de juta e malva para produtores do estado

Beneficiando produtores do interior do Amazonas e atendendo ao setor primário, o governador Wilson Lima autorizou o pagamento de mais de R$ 2,7 milhões em subvenção para 812 produtores de juta e malva de nove municípios do estado neste ano.


Valor referente à safra 2020/2021 é recorde na atual administração e ultrapassa em quase 300% a subvenção paga em 2018.

“Desde que assumi o governo em 2019 eu tive uma preocupação de pagar todas as subvenções que estão atrasadas; paguei desde 2016. Esse ano fizemos algo inédito, que é pagar dentro da safra. Então não há nenhuma subvenção atrasada”, destacou o governador.

O pagamento iniciou pelo município de Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus), no dia 6 de outubro, e seguiu para juticultores de Anamã, Anori, Caapiranga, Beruri, Coari, Codajás, Manaquiri e Parintins, cadastrados na Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS). O valor pago na subvenção por quilo, em 2021, foi de R$ 0,55. Para 2022, o valor será de R$ 0,60 por kg de juta e malva comercializada, conforme já definido pelo governador Wilson Lima para garantir o aumento da subvenção.

Os municípios comercializaram, juntos, um volume superior a 5,4 toneladas de juta e malva. Os quatros maiores volumes de comercialização foram em Manacapuru (3.461.330kg); Anamã (517.988kg); Anori (319.410kg) e Codajás (188.312kg). De acordo com a presidente da ADS, Michelle Bessa, atualizar o pagamento da subvenção é uma prioridade do governador Wilson Lima com o setor primário.

"Esta é a nossa missão na ADS, contribuir para o desenvolvimento econômico do Amazonas. É isso que fazemos com o pagamento da subvenção da juta e malva. Nosso objetivo é fomentar o desenvolvimento do nosso estado, incentivando e valorizando o trabalho de homens e mulheres que estão no campo. Sejam juticultores, piscicultores, pecuaristas, produtores rurais em geral que precisam de oportunidade, emprego e renda”, disse Michelle.

A fibra da juta e da malva é empregada na produção de sacaria, especialmente na embalagem do café brasileiro que é exportado.

Aumento – A safra 2020/2021 de R$ 2.792.118,27 é a maior paga desde o início da gestão do governador Wilson Lima, além de alcançar também o maior número de juticultores, 812, em apenas um ano. O valor é, ainda, quase 300% maior que a subvenção paga no governo anterior, em 2018, quando foi de R$ 711.844,64 para 221 juticultores de apenas quatro municípios, referente à safra 2014/2015.

Em 2020, conforme a ADS, o Governo do Estado realizou o pagamento da safra 2018/2019, no valor de R$ 679.071,58 que alcançou 211 juticultores, e a safra 2019/2020, de R$ 2.727.963,18. A safra beneficiou 752 juticultores.

FOTOS: Diego Peres / Secom

Nenhum comentário

Obrigado por comentar aqui.