Ministro do STJ nega soltura de médico e esposa responsáveis por mais de 200 abortos no Amazonas

Manaus/AM - O Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou o pedido para revogar as prisões de um médico e da esposa acusados de cometerem mais de 200 abortos ilegais no Amazonas e no Rio de Janeiro.

Os advogados alegaram irregularidades na prisão temporária, mas o ministro do STJ, Humberto Martins, analisou o caso e afirmou não ter encontrado nenhuma ilegalidade.

Ele lembrou ainda que a defesa já entrou com outros dois pedidos de soltura e que ambos foram negados no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ). Um novo pedido ainda não foi apreciado. 

O casal foi preso em setembro de 2021, durante uma operação da Polícia Civil. O grupo cobrava cerca de R$ 5 mil por procedimento que era realizado na clínica particular do homem.

No dia da prisão, eles haviam acabado de realizar o procedimento e por isso, a paciente que autorizou o aborto também foi indiciada.

Fonte:http://https://amazonasdireito.com.br/noticias/casal-acusado-de-fazer-abortos-clandestinos-no-rio-e-no-amazonas-continua-preso/

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem