Prefeitura elabora projeto de revitalização da 'praça da Saudade'

A tradicional praça 5 de Setembro, popularmente conhecida como "praça da Saudade", no Centro, será revitalizada em seus 12,6 mil metros quadrados.


A Prefeitura de Manaus montou uma ação entre as secretarias municipais de Infraestrutura (Seminf), Assistência Social (Semasc), Limpeza Urbana (Semulsp), Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), e os institutos municipais de Planejamento Urbano (Implurb) e de Mobilidade Urbana (IMMU) para a realização dos trabalhos no local.

Em uma visita técnica à praça na noite de quarta-feira, 26/1, o vice-prefeito e secretário da Seminf, Marcos Rotta, anunciou os planos para atrair a população e ressaltou que a segurança do patrimônio e das pessoas é prioridade.

“A questão da segurança da praça, do monumento, precisa ser revista, mesmo que seja de forma privada ou pela Guarda Municipal. O histórico mostra que a praça é revitalizada em um mês, e no mês seguinte é vandalizada. As pessoas furtam os cabos da iluminação e os artigos históricos”, observou Rotta. “Nós já iniciamos pela iluminação. Na última segunda-feira, as equipes da Seminf estiveram aqui”, complementou.

O atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade social e que buscam abrigo na praça, será feito por meio do programa de “Abordagem”, conforme explica a secretária da Semasc, Jane Mara Moraes.

“Nossa proposta é identificar as pessoas em situação de rua, coletar seus dados e inseri-las em um dos serviços que a secretaria oferece, como acolhimento em abrigos, acompanhamento, proteção social e até incluí-las no CadÚnico”, informou.

Ainda segundo ela, as abordagens iniciaram na manhã de quarta-feira, 26, e deverão continuar, tanto durante quanto após a reforma da praça. “Nós já mobilizamos alguns imigrantes que estavam instalados aqui, para que fossem direcionados para nossos abrigos”, destacou a titular da Semasc.

A retomada de movimento de pessoas na praça foi o ponto crucial da discussão dos secretários e representantes dos órgãos municipais envolvidos na ação.

“O local precisa ser novamente frequentado e isso foi discutido hoje. Por isso, vamos ocupar as ruas ao redor com food trucks, atrair artistas e manifestações culturais para a praça. A ideia é devolver a 'praça da Saudade' à cidade de Manaus”, comentou Rotta.

Projeto

A característica histórica e arquitetônica da praça centenária (inaugurada há 157 anos) será mantida no projeto a ser apresentado pelo Implurb. O diretor de Planejamento Urbano da autarquia, Pedro Cordeiro, explicou que o projeto desenvolvido há dez anos pelo instituto servirá de base para o novo.

“As informações estão ali, temos o suficiente para retomar o que estava previsto e redesenhar outros pontos”, informou. “Vamos manter a característica do patrimônio histórico e manter elementos arquitetônicos como os postes e esses pergolados, que serão iluminados também. Hoje, apesar do reforço, a praça ainda está na escuridão”, completou.

Conforme Pedro Cordeiro, as hipóteses do projeto são: “Por que a praça se degradou? O que precisamos para além da questão física?”, o que segundo ele remete à resposta: “Precisamos trazer as pessoas de volta para a praça”.

A Semmas vai contribuir com a manutenção das árvores, da poda e no paisagismo, com a reposição de plantas, adubação e tratos culturais. “Nossos cuidados serão para que as plantas fiquem bonitas e para que possamos também fazer a reposição no tempo adequado”, disse Antônio Stroski, secretário da pasta.

Ainda segundo ele, o monumento em homenagem ao primeiro presidente da província do Amazonas, Bento de Figueiredo Tenreiro Aranha, fixado na parte central da praça, ficou um tempo sem manutenção.

“O monumento também era de responsabilidade da Semmas, mas ficou um tempo sem cuidados, não entendemos o motivo desse hiato, mas vamos retomar”, afirmou. “Ainda no entorno, nessas colunas, onde tem o pergolado, vamos fazer a reposição das plantas, a substituição do que está inadequado”, observou.

Apesar da falta de reparos estruturais, a limpeza no local está em dia. A Semulsp tem um efetivo fixo na área central da cidade, com duas equipes de 70 pessoas.

“A praça está bem mantida, a capina bem feita. Se possível, vamos atuar no paisagismo também e, se necessário, faremos o mosaico com a pintura que é realizada em todas as praças da cidade”, assegurou Altervir Moreira, subsecretário de gestão da Semulsp.

Movimentação

Outra expectativa do projeto é a utilização da rua Simão Bolívar como extensão dos restaurantes e lanchonetes na área. As paradas de ônibus no local também devem ser modernizadas.

“O tráfego de veículos aqui não é tão intenso”, explicou o diretor-presidente do IMMU, Paulo Henrique Martins. Segundo ele, será criado mais espaço de calçada para que, à noite, as pessoas tenham espaço para as lanchonetes e restaurantes e, quem sabe, até apresentações artísticas.

Primeira reforma

A revitalização da praça da Saudade teve início em 2008, mas só em junho de 2009 as obras foram intensificadas por um convênio firmado entre a Prefeitura de Manaus e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). Na época, foram investidos R$ 2,5 milhões para recuperar a área total da praça, que em abril do ano seguinte foi reinaugurada.

Fotos - Osmar Neto/Seminf

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem