André Zogahib é homenageado na Aleam e recebe o título de “Embaixador da Paz e do Social do Comitê Mundial da Paz

O professor doutor e candidato a reitor da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), André Zogahib, recebeu o título de "Embaixador da Paz e do Social do Comitê Mundial da Paz", nesta quinta-feira (17), no plenário Ruy Araújo da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam).


A honraria do Comitê Mundial da Paz no Brasil é concedida às personalidades que têm marcante conduta cívica e social, obras, trabalho, liderança e dedicação às causas humanitárias na sua cidade, em seu país e além das fronteiras.

Em virtude de compromissos de campanha, André Zogahib não pôde comparecer, sendo representado pela vice-presidente da Sociedade Amazonense de Pediatria, Dra. Adriana Taveira, pelo professor da UEA Orlem Pinheiro de Lima, pela candidata à vice-reitora da Chapa 19, Prof.ª Dra. Kátia Couceiro, que destacou a importância do título num momento em que o mundo precisa tanto de paz.

"Mais do que nunca o diálogo deve imperar nas relações sociais. O tratamento deve ser respeitoso e igualitário a fim de desenvolvermos uma sociedade participativa e produtiva. Estes são os valores pessoais do André, dos quais eu compartilho e que queremos inserir nas unidades da UEA", destacou Kátia Couceiro.

Solenidade

A solenidade foi aberta pelo deputado estadual Dr. Francisco Gomes (PSC). Também receberam o título a diretora-presidente da Fundação Hemoam, Dra. Socorro Sampaio; o professor Elias Moraes; o engenheiro e ex Grão-Mestre de Honra do Grande Oriente do Brasil Amazonas, Jurimar Collares Ipiranga, e a engenheira Roselane Costa.

A presidente do Comitê Mundial da Paz Brasil, Prof.ª Dra. Vera Lúcia Versiani , salientou a origem da organização não governamental que está presente em, aproximadamente, 30 países. 

“O comitê foi criado pelos Boinas Azuis, um grupo de brasileiros que compôs o Batalhão de Suez. Os jovens lutaram por 10 anos para pacificar a região entre a Palestina e Israel. O empenho para acabar com a guerra foi reconhecido. Eles ganharam, em 1988, o Prêmio Nobel da Paz. Criaram o Comitê para prestigiar os que lutam pela harmonia”, declarou Vera Versiani, ao lado do representante das Relações Internacionais do Comitê, Edwin Schroder.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem