Bolsonaro troca chefes de nove ministérios

Nove ministros deixaram o governo Bolsonaro para se candidatarem nas eleições de outubro desse ano.



As mudanças foram publicadas nesta quinta-feira (31) no “Diário Oficial da União”. Uma cerimônia marcada para a manhã de hoje no Palácio do Planalto anunciará as mudanças.

Além das nove trocas, o governo ainda deverá trocar o comando do Exército e o chefe da pasta da Defesa — já que Braga Netto, atual titular do ministério, é cotado como possível vice da chapa de Bolsonaro à reeleição. Segundo a Lei de Inelegibilidades, de 1990, os ministros que desejam se candidatar precisam deixar os cargos no governo até seis meses antes do primeiro turno. O prazo se encerra no dia 2 de abril.
Veja quem entra e quem sai nos ministérios

Agricultura

Sai: Tereza Cristina, pré-candidata ao Senado no Mato Grosso do Sul.
Entra: Marcos Montes, ex-deputado. Era secretário executivo da pasta.

Cidadania

Sai: João Roma, pré-candidato ao governo da Bahia.
Entra: Ronaldo Vieira Bento, que chefiava a assessoria de Assuntos Estratégicos do ministério.

Ciência, Tecnologia e Inovações

Sai: Marcos Pontes, pré-candidato a deputado federal por São Paulo.
Entra: Paulo Alvim, que era secretário de Inovação do ministério.

Desenvolvimento Regional

Sai: Rogério Marinho, pré-candidato ao Senado no Rio Grande do Norte.
Entra: Daniel de Oliveira Duarte Ferreira, que era secretário-executivo da pasta.

Infraestrutura

Sai: Tarcísio de Freitas, pré-candidato ao governo de São Paulo.
Entra: Marcelo Sampaio, que era secretário-executivo do ministério.

Mulher, Família e Direitos Humanos

Sai: Damares Alves, pré-candidata ao Senado ou Câmara dos Deputados
Entra: Cristiane Britto, que era secretária nacional de Políticas para as Mulheres.

Secretaria de Governo


Sai: Flávia Arruda, pré-candidata ao Senado no Distrito Federal.
Entra: Célio Faria Junior, que era chefe do gabinete pessoal de Bolsonaro.

Trabalho e Previdência

Sai: Onyx Lorenzoni, pré-candidato ao governo do Rio Grande do Sul.
Entra: José Carlos Oliveira, que presidia o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Turismo

Sai: Gilson Machado, pré-candidato ao Senado em Pernambuco
Entra: Carlos Brito, que era diretor-presidente da Embratur.


Fonte: Manaus Alerta 

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem