Contrato sob suspeita: na Pandemia, Seduc libera mais de R$ 108 milhões a empresa para manutenção

Apenas neste ano, nos primeiros meses, a empresa Construtora Brilhante já faturou R$ 3,3 milhões.


Os serviços de manutenção predial têm rendido valores milionários a empresas que prestam serviços ao Governo do Amazonas, durante a gestão de Wilson Lima. 

Uma empresa em particular, a Construtora Brilhante Ltda tem sido privilegiada em plena pandemia, no âmbito da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) ao embolsar R$ 108 milhões, desde janeiro de 2019, quando o atual governador assumiu o comando do Estado. Os dados são do Portal da Transparência.

Nem em meio a pandemia da Covid, a Construtora Brilhante deixou de faturar: em 2020, a empresa ‘abocanhou’ R$ 35,3 milhões dos cofres do Estado. 

O valor foi maior no ano seguinte, 2021, –auge da pandemia no Amazonas e em pleno lockdown -, ocasião em que a empresa recebeu R$ 42,4 milhões – valores para “brilhar” os olhos de qualquer empresário.

De acordo com a situação cadastral da construtora na Receita Federal, ela está localizada na Avenida Mario Ypiranga Monteiro nº 548, no bairro do São Francisco, zona sul de Manaus. A empresa tem em seu quadro de sócios-administradores Sálvio Peixoto Tinoco, Igor da Silva Brilhante e Marcella Castro da Silva.

Essa não é a primeira vez que o empresário Igor e a Construtora Brilhante se envolvem em processos milionários e suspeitos. 

Em janeiro de 2020, o deputado federal Marcelo Ramos (PL) já havia denunciado um contrato feito sem licitação no valor de R$ 3,6 milhões da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). O contrato em questão, também era para manutenção predial. De acordo com Ramos, o acordo era ilegal, pois contrariava todos os pareceres técnicos da autarquia.

Neste ano, em apenas três meses, a empresa já faturou R$ 3,3 milhões. O valor de 2022 ainda é modesto se comparado ao valor já empenhado pele Seduc: R$ 24, 9 milhões.

O GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC) apurou que o contrato firmado com o governo do Estado visa “definir o conjunto de elementos técnicos que deverão nortear a execução dos procedimentos administrativos para contratação de empresa para serviços diversos fornecimento de manutenção e conservação incluindo fornecimento de materiais às escolas da Seduc da capital e do interior.

Fonte: D24am.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem