UGPE e SES definem os detalhes para execução do pacote de obras de R$ 279,5 milhões na Saúde

O Secretário de Estado de Saúde, Anoar Samad, e o coordenador executivo da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), Marcellus Campêlo, reuniram-se, nesta quarta-feira (16/03), para tratar sobre o pacote de obras do Governo do Amazonas para o setor.


Inclusas no pacote de R$ 1,1 bilhão lançado, na segunda-feira (14/03), pelo governador Wilson Lima, as obras da Saúde somam R$ 279,5 milhões e incluem construção, reforma e ampliação de 17 unidades hospitalares na capital e interior.

Em Manaus, o destaque é para a ampliação do Hospital João Lúcio Machado, que ganhará um novo prédio anexo, e para a construção da Maternidade da Zona Norte. Será feita, ainda, a reforma do Hospital Francisca Mendes e construção do Complexo Eduardo Ribeiro, além da reforma de seis Centros de Atenção Integral à Criança (CAIC) e de três Centros de Atenção ao Idoso (Caimi).

O interior vai ganhar o primeiro Hospital Regional do Estado, em Manacapuru, e um novo Hospital em Tabatinga, ambos com Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Também será feita a reforma do Hospital de São Gabriel da Cachoeira.

“O governador Wilson Lima lançou um pacote de obras fenomenal e a maioria solicitada pela Saúde foi contemplada. São projetos fantásticos que estão sendo desenvolvidos. Nós vamos atuar em Manacapuru, Tabatinga, São Gabriel da Cachoeira e, em Manaus, vamos ter ampliação e construção de novos hospitais e de maternidades”, comemorou Anoar Samad.

De acordo com o coordenador executivo da UGPE, Marcellus Campêlo, a maior parte das obras do pacote da Saúde está sob a execução da Unidade Gestora, com exceção da reforma dos seis CAICs que será realizada pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra).

As equipes estão trabalhando para licitar e lançar as primeiras ordens de serviços a partir de maio deste ano, disse ele.

“A Saúde é prioridade do governador Wilson Lima. São valores substanciais que ele destacou e, agora, nós vamos revitalizar e construir novas unidades para, principalmente, desafogar o atendimento de média e alta complexidade aqui na capital, ampliando serviços também no interior, principalmente, com a implantação de UTI’s”, ressaltou Marcellus Campêlo.

FOTOS: Tiago Corrêa / UGPE

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem