Cresce mais de 131% o número de denúncias de maus-tratos a animais em Manaus

No mês do Abril Laranja, que visa promover ações contra a crueldade aos animais e a conscientização da população, dados da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas registram mais que o dobro de denúncias de maus-tratos a animais na capital amazonense.


Foram 360 casos no ano passado contra 156 registrados em 2020, um aumento de 131%.

De acordo com o protetor animal, Amauri Gomes, o número de denúncias registradas pode estar relacionado com a conscientização da população sobre a importância de delatar os casos à polícia.

“Apurar as denúncias anônimas de maus-tratos é prioridade. Assim que chega alguma denúncia, eu e a minha equipe vamos ao local. Na semana passada, a gente conseguiu resgatar um cachorro que era mantido preso em situação precária na Zona Norte de Manaus. Ao chegarmos lá, nos deparamos com o cão amarrado no quintal da casa e no meio do temporal. Mesmo com os constantes latidos, a dona da casa não se compadeceu e não o retirou do quintal, onde não possuía cobertura. Nós recebemos seis denúncias no total, nenhuma havia chegado na delegacia. As pessoas acreditam no trabalho dos protetores animais e têm nos procurado”, destacou.

Dados oficiais

A maior quantidade de denúncias foi registrada em outubro de 2021 (76 casos), seguidos dos meses de julho (65) e novembro (62). Mais o que chama a atenção, segundo Amauri Gomes, é o aumento de 3.500% no número de denúncias registradas em 2021 se comparada ao ano de 2019.

“Foram apenas 10 denúncias registradas em 2019, e ano passado 360. Os dados refletem, infelizmente, que temos muitos casos de agressões e maus-tratos a animais na nossa cidade. No entanto, eles também mostram que as pessoas estão entendendo a importância da denúncia. Imediatamente, ao presenciar situações de maus-tratos, a pessoa tem que registrar. Isso porque, infelizmente, sem a prova contundente, você não consegue atuar e fica mais fácil do agressor reverter a situação a favor dele. Então sempre tem que ter evidências e procurar os ativistas, protetores animais e a polícia. Essa é a forma mais eficaz de proteger os animais”, destacou.

Maus-tratos e agressão

A agressão, mutilação, envenenamento, manter o animal em local incompatível com seu porte, sem iluminação, ventilação e boa higiene, além de deixar o animal exposto ao sol por longo período de tempo e sem alimentação são alguns dos crimes de maus-tratos cometidos.

“Prender o bicho em corrente ou corda muito curta, além de abandonar também são crimes”, disse o protetor animal Amauri Gomes, que mantém uma clínica veterinária para atender a população com recursos próprios e de donativos.

Entenda a Lei

A Lei 1.095/2019, sancionada em 29 de setembro de 2020, aumenta a punição para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais. A legislação abrange animais silvestres e domésticos. A lei prevê, inclusive, prisão de dois a cinco anos, além de multa e proibição da guarda, àqueles que cometerem tal prática. Até então, a pena era apenas a detenção de três meses a um ano, além de multa.

Denuncie

Para denunciar casos como esse de maus-tratos a animais envie mensagens para a equipe de proteção animal pelo WhatsApp (91) 98176-4497 ou pelos canais da Dema (92) 3239-3870 e (92) 9962-2340.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem