​Em atenção às questões ambientais, presidente do TCE-AM visita Central de Monitoramento Ambiental do Ipaam

Para discutir as questões ambientais e o papel dos órgãos de controle, o presidente do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), Érico Desterro, visitou, nesta segunda-feira (18), o Centro de Monitoramento Ambiental e Áreas Protegidas (CMAAP) do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam).


Além do presidente do TCE-AM, Érico Desterro, também participaram da visita o procurador de contas do Ministério Público (MPC), Ruy Marcelo Alencar de Mendonça, e o secretário de Controle Externo do TCE-AM, Jorge Guedes Lobo. Eles foram recebidos pelo diretor-presidente do Ipaam, Juliano Valente, pelo gerente de geoprocessamento do órgão, José Luiz, e pelo secretário de Estado de Meio Ambiente, Eduardo Taveira.

“Viemos conhecer melhor o Centro de Monitoramento e as funcionalidades. Acompanhamos de perto este trabalho ambiental, sobretudo em conjunto com o Ministério Público de Contas, para observar em quais aspectos o Amazonas pode melhorar no combate ao desmatamento”, destacou o presidente da Corte de Contas, conselheiro Érico Desterro.

O procurador de contas Ruy Marcelo destacou a necessidade de dar continuidade aos projetos integrados entre os órgãos para auxiliar no combate ao desmatamento.

“Esse é um processo que não se esgota em um único ato, mas, hoje, o TCE e o Ministério Público comparecem para reiterar suas funções institucionais em relação à sustentabilidade em nosso estado, para que possamos ter uma sociedade mais justa e digna. Ainda não é o fim, mas um trabalho a progredir em prol da sustentabilidade”, frisou o procurador Ruy Marcelo A. de Mendonça.

Durante a reunião os gestores do Ipaam puderam apresentar a operacionalização do monitoramento ambiental remoto feito pelo órgão, como os procedimentos adotados, recursos tecnológicos utilizados e resultados obtidos.

“Essa visita foi extremamente importante. Foi a primeira vez que um presidente do Tribunal visita nossa Central. O Estado tem se preparado para monitorar desmatamentos e queimadas, em especial com diálogo com o Ministério Público de Contas, que nos auxilia com críticas e melhores para aumentarmos a eficiência do trabalho estadual”, destacou o secretário de Meio Ambiente, Eduardo Taveira.

O diretor-presidente do Ipaam, Juliano Valente, destacou a necessidade de mostrar e explicar à Corte de Contas a operacionalidade dos monitoramentos realizados pelo órgão.

“Considero até uma ‘prestação de contas’ ao Tribunal, que precisa saber como o recurso público está sendo utilizado, se está de modo adequado, eficaz ao poder público. A vinda do presidente do Tribunal e os representantes é uma oportunidade de apresentar nossos esforços em prol de uma gestão ambiental eficaz, apontou o diretor-presidente do Ipaam, Juliano Valente.

Foto: Ana Cláudia Jatahy

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem