Em Manaus, escola estadual promove mostra de projetos integradores para fomentar as ações do Novo Ensino Médio

As atividades do Novo Ensino Médio já fazem parte da grade curricular das turmas da 1º série. Com essa proposta, os estudantes da Escola Estadual (EE) Natália Uchôa apresentaram, na terça-feira (19/04), uma mostra de projetos integradores. A iniciativa busca expor novas perspectivas de ensino e permite que cada estudante seja protagonista.


Orientados pela professora de Física, Núbia Leão, os estudantes apresentaram pesquisas sobre “Energia Limpa” - considerada toda a eletricidade gerada através de fontes renováveis e sem a emissão de poluentes ou impactos ao meio ambiente - através de maquetes.

“A gente buscou seguir um dos itens fundamentais do NEM, a organização curricular, mais flexível e que contemple a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), por isso buscamos estimular o trabalho em equipe, a pesquisa, e o desenvolvimento de atividades de interesse específicas, respeitando assim, o potencial de cada aluno individualmente”, disse Núbia Leão.

A estudante Suyla Aquino, de 16 anos, conta que o trabalho lhe trouxe uma habilidade que até então era desconhecida. “Na minha equipe, eu fiquei responsável por produzir o nosso folder de informações, o que acabou sendo um trabalho designer que necessitou de pesquisa, para que todas as informações saíssem corretas e alinhadas ao nosso objetivo final”, explicou Suyla.

Novo Ensino Médio - Aprovado pelo Congresso Nacional em 2017, o Novo Ensino Médio começa a ser implementado em todas as escolas públicas e privadas do país no ano letivo de 2022.

Para isso, o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Educação e Desporto, apresentou no dia 4 de janeiro, as principais mudanças que devem ocorrer durante o ano letivo, e ainda as propostas curriculares e pedagógicas que nortearão as atividades escolares em 2022, na rede pública estadual.

Uma das principais alterações da Lei nº 13.415/2017, que alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), foi na estrutura do Ensino Médio, ampliando o tempo mínimo do estudante na escola de 800 horas para mil horas anuais, até o fim de 2022.

FOTOS: Euzivaldo Queiroz/Seduc-AM

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem