Idosa fica presa ao cinto e é arrastada por quase 1km em roubo de carro

Uma mulher de 72 anos ficou ferida, no último sábado (9), ao tentar deixar o carro da família, que estava sendo assaltado, na Pavuna, Zona Norte do Rio. 

fotos: divulgação 

A vítima, Eci Coutinho Bella, está internada no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, Zona Norte do Rio. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), o estado de saúde de Eci é estável.


Filho de Eci, o corretor Alex Coutinho, 48 anos, contou que estava dirigindo quando dois homens em duas motos pediram para que ele e a família saíssem do carro. O crime aconteceu na noite de sábado, em frente ao Fórum da Pavuna, na Avenida Sargento de Milícias, quando eles voltavam para casa de uma festa.

“Um dos homens saiu da garupa da moto e botou um revólver na minha cabeça. Ele me mandou sair do carro e eu cai do chão. Minha mulher, que estava no carona, saiu do outro lado, meus filhos pularam do carro e minha mãe, que estava no meio do banco traseiro, tentou sair. Minha esposa tentou tirar ela e o criminoso a empurrou, deu um soco com a arma nela. Em seguida, ele arrancou com o carro e arrastou minha mãe, que ficou pendurada pelo cinto de segurança por quase um quilômetro, quando o cinto arrebentou”, lembrou Alex.

O crime foi presenciado pelos filhos do corretor, que estavam ao lado da avó no carro da família. “A gente está muito abalado com isso, é uma tragédia. Minha filha de sete anos está muito abalada. É uma coisa muito triste e eu estou fazendo questão de falar porque é uma maneira de prender os criminosos. Foi muito duro ver minha mãe batendo no chão e sendo arrastada. Está sendo muito dificil, é uma imagem que não sai da minha memória”, confessou Alex, que acrescentou:

“Pela graça de Deus ela está viva, porque eu achei que ela ia estar morta. Ela está bem, está consciente. Está com as costas em carne viva, quebrou o braço em três lugares. As costas, as pernas e os braços estão em carne viva já que ela ficou com o corpo todo do lado de fora do carro e a distância foi muito grande”.

O crime foi registrado na 39ª DP (Pavuna) ainda na noite de sábado. De acordo com o delegado Thiago Dorigo, titular da delegacia, um dos autores do crime já foi identificado. “Analisamos imagens das câmeras da rua do crime e buscando outras testemunhas do momento da abordagem”, afirmou Dorigo.



Com informações de O Dia


Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem