Naufrágio de voadeira deixa três mortos e três desaparecidos; buscas continuam

Uma equipe do 1⁰ Grupamento Marítimo Fluvial (GMAF) com mergulhadores deram continuidade na manhã desta segunda-feira (18) às buscas a 3 vítimas desaparecidas após o naufrágio de uma voadeira ribeirinha do município de Cametá, região nordeste paraense. 




O acidente aconteceu por volta de 18h de sábado (16), a cerca de 4 quilômetros, em linha reta, da sede do município de Cametá, próximo da Ilha Capiteua do Cacocal. Um grupo de 16 pessoas estava na embarcação que teria batido contra um banco de areia e naufragado nas águas do Rio Tocantins.

Continuam desaparecidos o servidor público Waldinei dos Prazeres Ramos, 48 anos, a estudante Ingrid Neilane Gonçalves Ramos,19 anos e o estudante Paulo Gabriel Gonçalves Vulcão, 21 anos. Este era estudante de Tucuruí.

A Marinha do Brasil divulgou nota explicando que soube do caso e providenciou uma equipe para acompanhar a situação. Um navio da Marinha foi encaminhado para o local, para realizar as buscas. O naufrágio, no rio Tocantins, ocorreu na comunidade do Cacoal.

No momento do acidente, 10 pessoas conseguiram sobreviver. O Corpo de Bombeiros contabiliza 3 desaparecidos e 3 óbitos. As vítimas são: a professora Nazaré Gonçalves Veloso, 51 anos, o jovem Victor Henrique Gonçalves, 22 anos e a estudante Andressa Caroline Gonçalves da Veiga, 7 anos de idade, da Escola Municipal Francisca Arnaud.

Por outro lado, a Capitania dos Portos da Amazônia Oriental declarou que será instaurado que inquérito administrativo para apurar as possíveis causas e responsáveis pelo ocorrido.


Com informações do DOL

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem