Socorrista morre atropelado por carreta enquanto fazia atendimento

Médico socorrista Alexandre Kazumi Leite Togoe atendia vítima de acidente quando foi atingido por carreta sem freio na BR-364, em Mato Grosso


O médico socorrista Alexandre Kazumi Leite Togoe, de 37 anos, morreu, na manhã deste sábado (16/4), atropelado por uma carreta sem freio enquanto atendia uma vítima de outro acidente na BR-364, em Mato Grosso, próximo de Cuiabá.

Segundo informações da Concessionária Rota do Oeste e da Polícia Rodoviária Federal, por volta das 19h40 de sexta-feira (15/4) equipes foram acionadas para atender uma ocorrência no km 349 da BR-364, onde uma carreta carregada com adubo havia tombado. No local, foi constatada a morte do motorista da carreta.

Ainda de acordo com a concessionária, o local do acidente estava sinalizado e outros veículos eram orientados, pois a carreta tombada ocupava mais da metade da pista.

Por volta das 20h30, outro caminhão, sem freio, perdeu o controle e atingiu a carreta já tombada, uma ambulância e atropelou o médico da equipe que atuava no resgate da vítima do primeiro acidente.

Alexandre Togoe foi socorrido com vida e encaminhado a um hospital particular de Cuiabá, mas não resistiu aos ferimentos e morreu nesta madrugada (16/4). O resto da equipe médica e o condutor da segunda carreta saíram sem ferimentos.

O médico trabalhava como socorrista da equipe da concessionária Rota do Oeste e atuava no box de emergência da UPA Pascoal Ramos, em Cuiabá, desde a inauguração da unidade, em julho de 2016. Ele era casado, mas não tinha filhos.

O socorrista era considerado um dos anjos da BR-163. "(Ele) sempre prestou um excelente trabalho, sendo considerado um dos Anjos da BR-163 ao lado de todos que dedicam o seu tempo ao atendimento dos usuários e salvamento de vidas", diz trecho da nota da concessionária.

A prefeitura e a Secretaria Municipal de Saúde também divulgaram nota lamentando a morte do servidor.

“Saber que este jovem médico teve sua vida ceifada quando estava em pleno exercício de sua profissão é ainda mais doloroso. Desejo que Deus dê muita força, calma e serenidade para toda da família e amigos neste momento de profunda dor”, disse o prefeito Emanuel Pinheiro.

Créditos: Correio Braziliense

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem