Trabalhadores da Bravsec protestam contra atraso de salários e benefícios em frente a Superintendência Regional Do Trabalho em Manaus

DA REDAÇÃO BLITZ AMAZÔNICO

Uma manifestação foi registrada na manhã desta segunda-feira (25), em frente ao prédio da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, na zona centro-sul de Manaus, capital Manauara. 


No local, foi possível verificar a presença de 13 colaboradores da empresa Bravsec que prestam serviço de inspeção no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes.

Os terceirizados cobram da empresa o recebimento do vale-refeição, vale-transporte, depósito do salário no 5º dia útil de cada mês, e o pagamento integral das férias numa única parcela. De acordo com Castro, são direitos e benefícios que não estão sendo realizados de maneira regular pela Bravsec.

A equipe de reportagem do PORTAL BLITZ AMAZÔNICO conversou com Natanael Castro, um dos trabalhadores, que estava presente na manifestação reivindicando seus direitos.

Sobre o total de colaboradores prejudicados pela Bravsec, ele falou sobre o assunto.

“É uma média de 120 funcionários que a empresa não tem só contrato com a segurança de canal de inspeção no aeroporto, ela também abrange contratos com companhias aéreas para inspeção de aeronaves”, disse.

Questionado sobre como está sendo executado os serviços de inspeção no aeroporto por conta do protesto, Natanael não fugiu do tema.


“O serviço ele continua normal, o serviço ele continua fluindo normalmente, os funcionários continuam trabalhando, exercendo suas funções da melhor maneira possível, sem atrasos, se dedicando como todo funcionário é aqui que trabalha na empresa todos tem dado o seu melhor diariamente, mesmo diante de todas as situações continuam trabalhando normalmente, continuam honrando com seus compromissos apesar da empresa não estar honrando os compromissos dela, mas os funcionários continuam honrando seu compromisso em vir no trabalhar”, revelou.

Com relação à comunicação da Bravsec com os trabalhadores para resolver essa situação não tem sido muito satisfatória.

“A comunicação dela é geralmente através por mensagens, porém são os comunicados de que vai atrasar que não tem uma data muitas vezes estipulada, dá um prazo e muitas vezes não cumpre e quando não cumpre esses prazos que vamos atrás de respostas, como aqui é uma base e a central é em outro estado eles ficam à mercê de resposta de outra data da central e muita das vezes eles não têm uma data também, então a gente tem arrastado essa situação já a bastante tempo, já há muitos meses”, contou.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem