TCE-AM

CDM da Imprensa Oficial entra para hall de entidades custodiadoras do Conselho Nacional de Arquivos

O Centro de Documentação e Memória (CDM) da Imprensa Oficial do Estado do Amazonas (IOA) entrou para o hall de entidades amazonenses custodiadoras no Conselho Nacional de Arquivos, o Conarq.


O título, considerado um marco para a história do CDM e da Imprensa Oficial, é um reconhecimento da importância do departamento na missão de manter, preservar e salvaguardar a memória do Estado, da instituição e do Diário Oficial do Amazonas (DOE).

Agora, com registro no Cadastro Nacional de Entidades Custodiadoras de Acervos Arquivísticos do Conarq e integrando o Sistema Nacional de Arquivos (Sinar), o CDM se une a outras sete entidades amazonenses com o mesmo título, passando a adotar a Norma Brasileira de Descrição Arquivística (Nobrade) e a fornecer e intercambiar informações a nível nacional e internacional sobre a sua missão institucional, o conteúdo do seu acervo e as formas como o público pode acessá-lo.

No Amazonas, também são entidades custodiadoras do Conarq o Arquivo Público do Amazonas, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o Museu Amazônico da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), o Instituto Federal do Amazonas (Ifam), o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), o Centro de Memória da Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região (TRT-11) e Arquivo Público Municipal de Manaus.

O diretor-presidente da Imprensa Oficial, João Ribeiro Jr., comemorou o título junto ao Conarq. “É gratificante ver o trabalho do nosso Centro de Documentação e Memória ser reconhecido dessa maneira, com essa chancela do Conarq. É mais uma demonstração da importância do CDM na conservação da nossa memória, e logo no ano em que completamos 130 anos”, ressaltou.

O registro do CDM no Conselho Nacional de Arquivos é fruto de uma iniciativa dos próprios servidores da Imprensa Oficial. É o que explica a coordenadora do Centro de Documentação e Memória, a arquivista Kethlen Perdigão.

“A ideia de alocar o CDM como unidade custodiadora do Conarq partiu da nossa servidora, Adriana Christiny, a partir da necessidade de referendar pontos específicos do cadastro em atividades internas nossas, sendo de suma importância e notória visibilidade esse título alcançado”, disse.

A funcionária mais antiga do CDM, Rosa Gomes, 68, também comemorou o registro no Conarq. “Ver ganharmos esse reconhecimento é muito bom. A biblioteca agora é mais moderna e passou por muitas mudanças que melhoraram o atendimento ao público e facilitam para a população. Antigamente tudo era presencial e agora temos pela internet”, disse.

Sobre o CDM

O Centro de Documentação e Memória (CDM) da Imprensa Oficial do Amazonas possui 27 anos de existência. Nasceu como biblioteca no ano de 1995 e há dois anos foi reformulado com a missão de planejar, gerenciar, controlar e executar atividades relacionadas ao acervo institucional da IOA.

São mais de 2 mil obras, entre documentos arquivísticos, bibliográficos e objetos tridimensionais, incluindo enciclopédias, coleções jurídicas e literárias e, claro, os Diários Oficiais antigos. Ao todo, 11 servidores atuam no CDM, entre profissionais e estagiários do ramo da Arquivologia e Biblioteconomia, e auxiliares de pesquisa.

O público pode fazer consulta e pesquisa desses acervos e também conseguir autenticação de cópias de edições do DOE para fins comprobatórios. A solicitação destes serviços deve ser feita de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, exceto feriados e pontos facultativos, pelo e-mail cdm@imprensaoficial.am.gov.br ou pelo telefone (92) 2101-7517.

Imprensa Oficial

Completando 130 anos de existência em 2022, a Imprensa Oficial do Estado do Amazonas (IOA) é uma autarquia estadual pertencente à Administração Indireta do Poder Executivo e vinculada à Casa Civil do Estado. É responsável pela publicação do Diário Oficial do Estado do Amazonas (DOE), por serviços gráficos e editoriais e pela gestão dos acervos institucionais através do CDM.

Conselho Nacional

O Conselho Nacional de Arquivos (Conarq) é um órgão colegiado, vinculado ao Arquivo Nacional do Ministério da Justiça e Segurança Pública, que tem por finalidade definir a política nacional de arquivos públicos e privados, como órgão central do Sistema Nacional de Arquivos (Sinar), bem como exercer orientação normativa visando à gestão documental e à proteção especial aos documentos de arquivo no Brasil.

FOTOS: Weslen Simplício e Winnetou Almeida

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem