Em 500 dias de gestão David Almeida, prefeitura impacta na criação de mais de 30 mil empregos em Manaus

A Prefeitura de Manaus aprovou, nos 500 dias de gestão do prefeito David Almeida, mais de 2 milhões de metros quadrados em novos alvarás de construção, impactando em um valor estimado de R$ 6 bilhões em investimentos na capital, considerando o valor médio usado pelo setor de R$ 3 mil por metro quadrado construído.


De acordo com os parâmetros da Câmara Brasileira da Construção Civil, a prefeitura impactou na geração de mais de 30 mil empregos diretos e indiretos no “construbusiness” em Manaus, desde obras, serviços e até fornecimento de materiais e insumos, de janeiro a abril de 2022.

“Na construção civil falamos de toda uma cadeia que cria um ciclo virtuoso na produção e geração de empregos e renda aliados à economia, que é movimentada também junto ao comércio, indústria e serviços. De acordo com a CBIC, a cada R$ 1 milhão de investimento, são gerados 7,64 empregos diretos. Com os R$ 6 bilhões de investimentos na cidade tivemos mais de 30 mil empregos diretos e indiretos gerados em Manaus, com suporte e apoio da prefeitura”, explicou o diretor-presidente do Implurb, engenheiro Carlos Valente.

Valente complementa que os números da gestão David Almeida são reflexo da eficiência e de metas atingidas com alto impacto na geração de emprego e aumento da renda da população.

“A construção civil movimenta o serviço e o comércio, desde materiais como areia, cimento, tinta, ferro, itens de acabamento, assim como a indústria destes bens. E os serviços relacionados crescem, com mais transporte, mais alimentação, contratação de engenheiros, arquitetos e outros profissionais”, completou o diretor-presidente.

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontam que Manaus tem estoque de 22.985 vagas na construção civil de janeiro a março de 2022, com saldo de 678, entre admissões e demissões no período. Em 2021, o setor gerou na capital 17.511 empregos diretos.

Dados consolidados

Foram exatos 1.982.817,52 metros quadrados de janeiro de 2021 a abril de 2022. No acumulado de 2022, de janeiro a abril, foram 390.831,61 metros quadrados, 130% a mais comparando com igual período de 2021, quando se somaram 169.875,96 metros quadrados. O Implurb expediu 54 alvarás de construção no mês passado e soma, em 2022, 271 certidões.

No licenciamento urbano, o instituto tem alta de 16% na área de Habite-se regular, somando, de janeiro a abril, 238.368,52 metros quadrados, contra 204.736,33 metros quadrados do ano passado. No acumulado dos 500 dias (janeiro 2021 a abril de 2022), são mais 1.231.456,58 metros quadrados licenciados em Habite-se na capital.

No mês de abril o Implurb teve alta de 8% na área de Habite-se, registrando 72.219,02 metros quadrados. No mesmo mês de 2021 foram 68.492,21 metros quadrados.

“A construção civil e a indústria ajudaram a enfrentar os impactos da crise gerada pela pandemia e serão essenciais no processo de aceleração e crescimento econômicos, com criação de empregos. Temos uma equipe muito valorosa, experiente e qualificada, que tem respondido aos desafios da gestão. Isso permite ao instituto atingir os números alcançados em maior licenciamento, volume de operações, melhoria no atendimento remoto e projetos desenvolvidos”, disse Valente.

Fotos – Marinho Ramos / Arquivo Semcom

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem