Em nova sede, PDT apresenta pré-candidatos que serão alternativa para eleitores insatisfeitos

Na última quinta-feira (5), o Partido Democrático Trabalhista (PDT) reuniu os pré-candidatos a deputado estadual, federal, ao Senado, o ex-deputado estadual Luiz Castro e ao Governo do Amazonas, a defensora pública Carol Braz, para apresentar a nova sede do partido, repassar orientações sobre o período de pré-campanha e reforçar o posicionamento de ser uma alternativa para os eleitores insatisfeitos ou que discordam da condução atual do estado do Amazonas.


O diretório do PDT no Amazonas deverá lançar 24 candidatos a deputado estadual, nove candidatos a deputado federal nas eleições de 2022. Os postulantes a cargos no Poder Legislativo são oriundos de vários segmentos e camadas sociais tanto da capital quanto no interior. Alguns contam com vasta experiência política, outros estão iniciando na vida pública.

O presidente do PDT-AM, Flavio Zacher, afirmou que o grupo tem um denominador comum: a vontade de otimizar os recursos públicos sem barganhar os valores. "Aqueles candidatos que chegam oferendo geladeira, pagam conta, pagam remédio, pagam botijão de gás, não tem compromisso com o povo. Nós não temos recursos para isso e, mesmo que tivéssemos, não o faríamos. O PDT tem uma conduta diferente. Nós fazemos política para mudar o Brasil, para mudar o Amazonas, para proporcionar um ambiente saudável para todos!, garantiu Flávio Zacher.

O Amazonas dispõe de orçamento para o ano de 2022 de cerca de R$ 24 bilhões. Cada deputado estadual pode propor emendas impositivas individuais para áreas como saúde, educação, infraestrutura, dentre outras, no valor aproximado de R$ 8,54 milhões e emendas coletivas no valor R$ 5,69 milhões.

Troca de experiência

O ex-deputado estadual e candidato ao Senado pelo PDT, Luiz Castro, falou sobre a sua vivência política, sucessos e batida na trave como nas eleições de 2018, quando perdeu as eleições para o Senado para o ex-governador Eduardo Brga por pouco mais de 2% dos votos válidos. "A postura de um pré-candidato exige confiança, esperança, fé, determinação, mais também a capacidade de absorver os tropeços, de entender que em alguns momentos vamos ter quedas no caminho e devemos nos levantar e seguir em frente.

Vamos ter de gastar sola de sapato e utilizar a nossa capacidade de caminhar com as próprias pernas. Os 581 mil votos, que tive em 2018, foram obtidos pela confiança, sem a compra de nenhum voto", relatou Luiz Castro, compartilhando o caminho da política ética com os demais candidatos.

Carol Braz

A defensora pública e pré-candidata a governadora do Amazonas falou sobre o diferencial do partido, que se posiciona como alternativa viável e segura para os amazonenses. Nas eleições de 2020, estavam aptos a votar no estado cerca de 2,5 milhões de pessoas. "A partir do momento que as pessoas tomarem consciência de que o PDT vem para mudar a história do Amazonas, cada vez mais as pessoas vão acreditar que existe sim opção, que existe sim esperança e que nós que estamos aqui vamos fazer esta história. Somos responsáveis por trabalhar com a esperança das pessoas", afirmou Carol Braz para os demais pré-candidatos.

O partido tem como candidato a presidente da República, o ex-ministro e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, que defende a tributação de lucros e dividendos dos ricos assim como a reindustrialização do país, lançou a defensora pública como candidata por a acreditar que o eleitor está disposto a creditar seu voto de confiança em candidatos que tenham sólida experiência profissional e um olhar diferenciado sobre os problemas sociais. "Nós defendemos os direitos das mulheres, das crianças, dos povos indígenas, dos trabalhadores. O povo vai ter dignidade, em nosso governo, para ter comida na sua casa", garantiu com veemência a única candidata mulher ao governo do Amazonas até este momento.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem