Especialista orienta sobre cuidados e prevenção da gripe em crianças

Com o período sazonal de chuvas, a atenção dos pais para as síndromes gripais deve estar redobrada, principalmente nas crianças menores. O alerta é do médico pediatra do Hospital e Pronto-Socorro da Criança da zona oeste, da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), Eugênio Tavares. Ele orienta sobre os cuidados para evitar a contaminação e casos graves da infecção.


De acordo com o médico, os vírus causadores da gripe mais comuns nesse período são os da Influenza (H1N1 e H3N2), no entanto, há registros de vírus sincicial respiratório, bocavírus, metapneumovírus, entre outros. Com o aumento dos casos, ele explica que já foram identificados mais de 20 tipos de vírus causadores da gripe em crianças.

Ainda conforme o especialista, a orientação para este período é evitar a exposição de crianças a lugares com aglomerações, principalmente para os pequenos abaixo de dois anos, idade em que organismo ainda está em desenvolvimento e o ciclo vacinal ainda está em fase inicial.

“Lembramos que as aulas já voltaram, então a criança já é exposta na escola. Muitas vezes o Covid entrava em casa porque alguém trouxe. A gripe é a mesma coisa. Quando chegar em casa o adulto precisa tomar banho, lavar as mãos, trocar de roupa antes de abraçar seus filhos, porque nós somos um meio de contaminação das crianças também. Lamentavelmente a gripe se espalha muito facilmente”, destacou o pediatra.

Sintomas

Conforme o médico, os pais devem ficar atentos para a gravidade dos sintomas nas crianças. Segundo ele, quadros mais graves apresentam febre acima de 39°C de forma persistente, diarreia, vômitos e frequência respiratória alta. Para estes, ele indica os pais a procurarem o atendimento médico.

Ainda segundo ele, em casos mais leves como obstrução nasal e febre baixa, é possível adotar procedimentos em casa.

"Existe algumas coisas que a gente pode fazer em casa como deixar a criança bem agasalhada, oferecer bastante líquido para a criança, soro fisiológico nasal infantil, de 2 ml a 3 ml em cada narina de 3 em 3 horas para diminuir a obstrução causada pela gripe”, explicou Eugênio, acrescentando que casos leves também podem ser encaminhados para os Centros de Atenção Integral à Criança (Caic), Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Serviço de Pronto Atendimento (SPA).

Vacinação

A campanha de vacinação contra Influenza e Sarampo está em atividade e é coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). Os locais e horários estão disponíveis no link https://bit.ly/3NvZLsC.

Fotos: Arthur Castro / Secom

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem