Idam fecha parcerias com entidades que atendem população idosa

O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam) e a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (SEJUSC) fecharam mais uma parceria para oferecer ao público, acima dos 60 anos, cursos técnicos como plantio de hortaliças e cultivo de árvores frutíferas.


A proposta foi tratada em reunião realizada na manhã desta quinta-feira (05/05) na sede do Idam. O diretor técnico Radson Alves e o gerente de Apoio à Aquicultura e Pesca do Idam, Daniel Borges, receberam Jorge Wagner Lopes e Patrícia Maciel do Conselho Estadual do Idoso (CEI) e Luciana Andrade, da Secretaria Executiva dos Direitos da Pessoa Idosa (Sejusc).

"Essa articulação para proporcionar aos idosos esses cursos é para reincluir na nossa sociedade os idosos, de uma maneira economicamente ativa. A maioria deles já é aposentada e gosta de cultivar. Queremos unir o tempo disponível deles com o gosto pelo cultivo de plantas, transformando essa terapia ocupacional em renda, com frutas e hortaliças", explica Luciana.

Para Radson Alves, da diretoria de Assistência Técnica e Extensão Rural, a ideia de incluir membros desta faixa etária no público alvo do Idam é uma possibilidade que enriquecerá o trabalho de todo o sistema e que contribuirá de forma econômica e social com a sociedade amazonense.

"Gostamos muito da ideia e, é claro, queremos aproveitar nossa estrutura e conhecimentos para ajudar os idosos a iniciar e cuidar de suas plantações e, como consequência, contribuir com a melhoria de renda e qualidade de vida deles", enfatiza Radson.

Como reforçou Borges, o Idam possui unidades locais em todos os municípios do Amazonas, o que garante a possibilidade dessa ideia ser estendida aos idosos de todas as regiões.

"Temos sim como chegar aos idosos em todos os municípios. Vamos executar isso aqui na região metropolitana, começando por Iranduba e consolidar essa iniciativa maravilhosa", explica Daniel Borges.

Para Jorge Wagner, vice-presidente do CEI, o aceno positivo dos diretores do Idam é uma sinalização de que há muitas coisas que podem ser feitas pelos idosos do Amazonas. "Estou muito empolgado com a ideia e grato pela recepção que tivemos no IDAM. Se conseguirmos implementar isso, estaremos ajudando milhares de idosos, que ainda hoje, mesmo na terceira idade, são responsáveis financeiros de suas famílias", completou Wagner.

A próxima fase é a de colocar todas as ideias, já conversadas, no papel, em um projeto piloto. "Temos a estrutura para ajudar, mas precisamos desse planejamento para que os resultados possam ser mensurados. O IDAM sempre está de portas abertas para boas ideias", concluiu Radson.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem