Maio Amarelo: Sema realiza ação para sensibilizar motoristas sobre atropelamento de animais

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), por meio da Assessoria de Bem-Estar Animal (Assbea), realizou, na manhã desta quinta-feira (19/05), uma ação para sensibilizar motoristas sobre atropelamento de animais.


A atividade faz parte da campanha Maio Amarelo Animal, e ocorreu no Conjunto Eldorado, zona Centro-Sul de Manaus.

“Essa ação tem por objetivo conscientizar motoristas para que pratiquem a direção defensiva e respeitem os limites de velocidade, como os tutores de animais, para que exerçam a guarda responsável dos seus pets. A negligência de um pode trazer riscos para todos”, afirmou Fabrícia Arruda, secretária Executiva Adjunta de Gestão Ambiental, da Sema.

Durante a ação, equipes técnicas da Sema e da Comissão de Proteção aos Animais, Assuntos Indígenas, Cidadania e Legislação Participativa (CPAIP), da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), estiveram nos semáforos da Rotatória do Eldorado para conversar com motoristas e distribuir a cartilha “Eu freio para os animais”.

O material traz informações para que tutores e motoristas possam evitar atropelamentos. Para os tutores, além de não permitir que os animais deem “voltinhas por aí”, é necessário fazer o uso de coleira com identificação na hora do passeio e também castrar o animal. A castração evita fugas, pois deixa o pet mais tranquilo.

Já os motoristas devem utilizar a direção defensiva e andar mais devagar, sendo cautelosos e freando para os animais quando necessário. A assessora técnica da Assbea, Suelen Muniz, explica que os animais atravessam a rua com a inocência de uma criança, sem saber o risco que correm.

“Eles são vidas, precisam ser amados e cuidados por nós. Por isso, nós pedimos que as pessoas freiem ao ver um animal atravessando. Se possível, pare o trânsito até que o bichinho atravesse em segurança”, afirmou.

A cartilha também reforça a responsabilidade sobre a prestação de socorro aos animais atropelados. Nessa situação é preciso ter cuidado ao retirar o animal do local de risco, pois pode estar com dor e ficar agressivo para se proteger.

Se o animal não oferecer risco de ataque, ele deve ser levado para um lugar seguro, de forma que seus ossos e coluna sejam preservados. Nesse caso, é indicado deitar o animal do lado direito e usar um cobertor ou um casaco para envolvê-lo, levando-o, em seguida, para uma clínica veterinária.

Se o animal estiver muito agressivo ou muito machucado, o recomendado é que o motorista ligue para uma clínica veterinária e peça ajuda de profissionais. Somente um veterinário poderá examiná-lo e dar o diagnóstico correto. Quanto mais cedo ele receber o tratamento adequado, mais rápida será a recuperação.

Maio Amarelo Animal - Instituída pela Lei Estadual Nº 5.038, de 2 de dezembro de 2019, a campanha destina o mês de maio à adoção de medidas que visem à redução de acidentes envolvendo pessoas e animais em vias públicas.

Segundo estimativas do Centro Brasileiro de Ecologia de Estradas, todos os anos 475 milhões de animais morrem nas estradas brasileiras vítimas de atropelamento.

Tendo em vista os altos índices de atropelamento, e o seu papel como órgão formulador das políticas públicas ambientais, a Sema promove o “Maio Amarelo Animal”, para conscientizar os usuários de veículos automotores quanto à utilização de direção defensiva, respeito à velocidade de tráfego das vias públicas, e, principalmente, pedir que os motoristas freiem ao ver animais atravessando a rua.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem