Polícia Civil prende homem por descumprimento de medida protetiva e lesão corporal

Policiais civis da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM) centro-sul, cumpriram, na manhã desta terça-feira (24/05), por volta das 10h, mandado de prisão preventiva de um homem, de 35 anos, por descumprimento de medida protetiva e lesão corporal praticados contra sua ex-companheira, uma mulher de 25 anos. A prisão ocorreu no bairro Cidade de Deus, zona norte de Manaus.


Conforme a delegada Débora Mafra, titular da DECCM centro-sul, a vítima foi casada durante oito anos com o infrator, e com ele possui três filhos, entretanto, a mulher disse que sofria agressões, ameaças e injúria constantemente, por esse motivo ela solicitou a medida protetiva de urgência.

“O indivíduo tomou conhecimento da medida protetiva, mas posteriormente a mulher resolveu retomar a relação. Dias depois eles terminaram o relacionamento novamente, mas mesmo após romperem, ele voltou a residência dela e a agrediu fisicamente”, disse Débora.

Segundo a autoridade policial, já no dia 15 de maio deste ano, ele proferiu mais ameaças a ela, entrou novamente na casa e a agrediu com puxões de cabelo, socos, ocasião em que ela foi atingida nas costas com estocadas da chave do carro dele, logo após ele fugiu do local.

“Ainda naquele mesmo dia, ela recebeu uma ligação de um número desconhecido onde o autor afirmava que ela ia morrer. Sendo assim, ela buscou à unidade policial para registrar a ocorrência, e passou por exame de corpo de delito, que demonstrou as lesões sofridas”, detalhou a delegada.

Com base nisso, foi representada à Justiça pelo mandado de prisão em nome dele, e após a ordem judicial ser expedida, os policias seguiram em diligências e o localizaram no bairro Cidade de Deus. O infrator já possui condenação pelo crime de tráfico de entorpecentes e usa tornozeleira eletrônica.

Procedimentos

O homem foi indiciado por descumprimento de medida protetiva e lesão corporal. Ele será conduzido à audiência de custódia na Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficará à disposição da Justiça.

FOTOS: Erlon Rodrigues /PC-AM.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem