TCE-AM

Prefeitura de Manaus capacita mais de 40 alunos no curso ‘Formação de Startups’

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), encerrou na noite deste domingo, 22/5, as atividades da 4ª turma do curso “Formação de Startups”, executado em parceria com o Instituto de Desenvolvimento, Turismo, Cultura, Esporte e Meio Ambiente (IDT-Cema), no Casarão da Inovação Cassina, localizado no Centro Histórico de Manaus.


Nesta edição do curso, 48 participantes foram certificados nos três dias de atividades. Grande parte dos selecionados foram mulheres que residem em Manaus e possuem ideias de empreendedorismo. Durante a dinâmica, dez equipes se formaram para apresentarem propostas de potências startups e planos de negócios adaptados para cada uma delas.

“Vimos projetos inéditos que foram apresentados aqui, voltados para melhorias em diferentes áreas de Manaus. A gente trabalhou muito duro para que esse curso acontecesse, e, graças ao prefeito David Almeida, isso foi possível. Eu espero que isso gere frutos positivos muito em breve para o avanço da nossa cidade”, destacou o gestor do Casarão da Inovação Cassina, Fábio Araújo.

Foram desenvolvidos projetos nas áreas de estética, educacional, políticas públicas para Pessoas com Deficiência (PcD), tecnologia e turismo. A participante Laís Cantisani apresentou a ideia de startup “Ler Caboquês”, com objetivo de trazer visibilidade às publicações de artistas regionais, criando uma comunidade entre leitores e escritores amazonenses.

“Esse projeto é totalmente diferente da minha área de atuação, e por isso eu quis enfrentar esse desafio. Reunimos o grupo e montamos uma startup que vai conectar leitores vorazes e apaixonados pela cultura local. É uma forma de promover os nossos conhecimentos e ajudar essa classe artística. Com as mentorias apresentadas aqui no curso, foi muito mais fácil alcançar o objetivo e realizar essa apresentação”, explicou a participante.

Outro projeto de destaque foi “PcD Go”, que é focado na área de mobilidade urbana para o público e orientações em geral. O grupo foi composto por cinco participantes, entre eles Najara Bentes, que é cadeirante e sentiu a necessidade de criar uma startup.

“A nossa equipe pensou em desenvolver um aplicativo para avaliar os serviços que são oferecidos para as pessoas com deficiência, e essa nossa avaliação vai ser direcionada à Prefeitura de Manaus e ao Ministério Público, a fim de facilitar esse repasse de informação para o poder público”, ressaltou Najara Bentes.

O curso “Formação de Startups” é realizado por meio do edital “Mais Inovação”. Conforme previsto, serão realizadas mais duas edições até o final deste ano.

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem