Prefeitura promove caminhada alusiva ao combate à exploração sexual de crianças e adolescentes

Dando continuidade à programação da campanha “Maio Laranja”, iniciada na última quarta-feira, 11/5, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), promoveu, nesta quinta-feira, 12, uma caminhada de sensibilização sobre o combate ao abuso e exploração sexual infantojuvenil.


A ação teve início na escola municipal Hiran de Lima Caminha, localizada no bairro Jorge Teixeira, zona Leste.

Com o lema “Esquecer é permitir, lembrar é combater”, a caminhada contou com a presença de professores e alunos da rede municipal e estadual de ensino, conselheiros tutelares e integrantes de organizações do sistema de garantia de direitos. O objetivo é conscientizar a população em ações contínuas por todo o ano.

“O serviço de abordagem social, junto com os Centros de Referência de Assistência Social (Cras), é um dos meios pelo qual identificamos essas situações de abuso. Somente nos últimos quatro meses, tivemos 59 casos de crianças vítimas de abuso e dois de exploração sexual infantil, o que só nos motiva ainda mais a virmos às ruas para lutar contra isso e fazer com que a população também levante essa bandeira” explica a secretária da Semasc, Jane Mara Moraes.

De acordo com a coordenadora do Conselho Tutelar Leste II, Ângela Santos, o alto índice de casos de abuso sexual infantojuvenil em regiões periféricas da cidade reforça, ainda mais, a necessidade de ações de conscientização e prevenção à exploração sexual. “O Conselho Tutelar, além de atuar no combate, vem trabalhando com ações de prevenção em parceria com escolas da região, levando informações para pais e alunos, para que possamos combater esses crimes”.

A assessora da Divisão Distrital Leste 2 da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Ellen Marques, destaca a abrangência das atividades alusivas ao “Maio Laranja” na rede municipal de ensino: ao todo, a DDZ Leste 2 possui 71 unidades, onde todos os alunos, da educação infantil à Educação de Jovens e Adultos (EJA), vêm desenvolvendo a temática em sala de aula. “É uma ação importante de alerta para a sociedade. Apesar de se intensificar em maio, fazemos esse alerta durante o ano inteiro”, finaliza.

Membro da banda marcial da escola municipal Helena Augusta Walcott, João Vitor, 21, destaca o dever da sociedade civil na proteção de crianças e adolescentes. “Devemos sempre estar atentos e buscar conversar com as crianças, tanto para saber o que pode estar acontecendo com elas quanto para buscar uma melhoria no cuidado delas”, afirmou.

Sobre o “Maio Laranja”

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é celebrado no dia 18 de maio. A data faz memória à menina capixaba Araceli Crespo, sequestrada, drogada, espancada, estuprada e morta em 1973, aos 8 anos de idade.

O abuso sexual se configura quando a criança é utilizada por adulto, ou até um adolescente, para praticar algum ato de natureza sexual. Já a exploração sexual é quando a vítima é utilizada com propósito de troca ou de obtenção de lucro financeiro, como em redes de turismo sexual, tráfico humano, pornografia infantil e prostituição.

Fotos - Marinho Ramos / Semcom

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem