Prefeitura realiza a 10ª ‘Expedição Maker’ em escola da zona ribeirinha de Manaus

Para utilizar a tecnologia como um recurso que facilite as práticas educacionais, a Prefeitura de Manaus realizou nesta terça-feira, 31/5, em parceria com o Instituto Cultural Brasil Estados Unidos (Icbeu), a 10ª edição do projeto “Expedição Maker”, que aconteceu na escola municipal São Francisco das Chagas, na comunidade Arara, no rio Negro, zona rural ribeirinha, e contou com a participação de alunos de mais quatro unidades de ensino da Secretaria Municipal de Educação (Semed).


Este ano, esta é a última expedição do projeto.

A ação consiste em ensinar a “Cultura Maker”, movimento de incentivo à criação no estilo “Faça você mesmo”. Participaram do evento mais de 90 alunos do 2º ao 9º ano do ensino fundamental. Os temas abordados nas oficinas foram: programação de drones, hidráulica criativa, micro:bit, electro car, apresentação do projeto “Maker Box”, que é desenvolvido com 10 centros binacionais do país. As turmas foram divididas em quatro salas com mais de 20 alunos.

Para o chefe da Divisão de Gestão da Tecnologia da Informação (DGTI) da Semed, Tiago Pereira, as oficinas levam para os alunos e professores conhecimentos sobre novos recursos tecnológicos que poderão ser utilizados na sala de aula.

“Trazer para os alunos da zona rural a ‘Cultura Maker’ é um grande benefício para esses nativos digitais. O prefeito David Almeida e a secretária municipal de Educação, professora Dulce Almeida, buscam sempre parcerias que proporcionem uma educação tecnológica de qualidade. Estamos equipando as escolas com tablets e computadores e outras ferramentas tecnológicas que proporcionem aos nossos alunos esse contato com robótica, programação e a educação 4.0”, destacou Tiago.

Para a gestora da Divisão de Tecnologia Educacional do Icbeu, Cláudia Malheiros, a parceria com a Semed é fundamental para o aprendizado dos alunos em relação à tecnologia. “Nossa ideia de integrar a tecnologia em qualquer currículo é para preparar as crianças ao novo mundo onde eles precisam saber a importância da tecnologia na formação e com isso criar oportunidades de novos empregos”, explicou Cláudia.

Todos os alunos ganharam um brinde e certificados pela participação, as escolas uma placa de certificação, a Divisão Distrital Zonal (DDZ) Rural e a DGTI uma placa de agradecimento.

“Nós estamos aqui fechando um ciclo de expedições. Tudo isso porque o nosso prefeito David Almeida não deixa nenhuma localidade de Manaus desassistida quanto à educação. Se existir expedição na zona urbana, na rural também terá”, comentou a chefe da DDZ Rural, Rosa Denise.

A ação

Participaram da oficina os alunos das escolas municipais Divino Espírito Santo, na comunidade do Jaraqui, Luiz Jorge, na comunidade Santa Maria, e a escola Indígena Arú Waimi, na comunidade de Terra Preta, todas no rio Negro. Além dos professores das unidades de ensino, dos assessores da DDZ Rural e da equipe da Superensino.

A aluna Vitória Souza, 12, 7º ano, da escola Divino Espírito Santo, ficou na turma com oficina de “Paper Bit”. Para ela a oficina foi bem divertida e diferente. “Nós criamos uma cobra robótica, usamos uma placa para desenhar a cara dela e se a gente quiser, podemos colocar um motor e ela vai se movimentar sozinha”, explicou a estudante.

Fotos - Eliton Santos / Semed

Comentários

Obrigado por comentar aqui.

Postagem Anterior Próxima Postagem